A tecnologia de blockchain passo-a-passo para iniciantes. Parte 3

Hoje, vamos considerar mais detalhadamente os possíveis usos de tecnologia de blockchain em várias áreas da nossa vida.

Publicado em 23 de maio de 2017 por

Nos artigos anteriores (parte 1 e parte 2), conhecemos os princípios básicos de funcionamento da blockchain e abordamos a questão da sua aplicação. Hoje, vamos considerar mais detalhadamente os possíveis usos de tecnologia de blockchain em várias áreas da nossa vida.

Blockchain – a nova Web 3.0?

A blockchain fornece aos usuários da internet a possibilidade de criar valores e autenticar informações digitais. Quais novos aplicativos de negócios aparecerão como resultado dessa possibilidade?

Contratos inteligentes

Os logs de transações distribuídas permitem codificar contratos simples que serão atendidos se determinadas condições forem atendidas. Especialmente para a implementação desta oportunidade, a Ethereum foi criada – ela é um projeto de blockchain de código aberto. Agora a Ethereum está numa fase inicial de desenvolvimento, mas tem potencial de fortalecer a utilidade da blockchain em larga escala.

No estágio atual de seu desenvolvimento, os contratos inteligentes podem ser programados para executar funções simples. Por exemplo, um derivado pode ser pago quando um instrumento financeiro atende a determinados critérios. O Bitcoin e a tecnologia de blockchain permitem automatizar pagamentos.

Economia de participação conjunta

Com empresas tão prósperas como Uber e AirBnB, a economia de participação conjunta já provou seu sucesso. No entanto, no momento, os usuários que querem chamar um taxista privado como um táxi devem confiar em um intermediário, como a Uber por exemplo.

Ao oferecer a possibilidade de pagamentos peer-to-peer, a blockchain abre a porta para a interação direta entre as partes e, portanto, para uma verdadeira economia descentralizada de participação conjunta, sem intermediários.

Publicidade

Um dos primeiros exemplos é o OpenBazaar, que usa a blockchain para criar um eBay de peer-to-peer. Baixando o aplicativo para seu dispositivo, você pode realizar transações com os fornecedores do OpenBazzar sem pagamento de comissão. O conceito do protocolo “sem regras” implica que a reputação pessoal será ainda mais importante para as interações comerciais do que são atualmente no eBay.

Crowdfunding

As iniciativas de crowdfunding como Kickstarter e Gofundme fazem o trabalho preliminar para a economia de P2P emergente. A popularidade desses sites significa que as pessoas querem participar diretamente no desenvolvimento do produto. A blockchain leva esse interesse para o próximo nível, potencialmente criando fundos de capital de risco crowd-sourced.

Em 2016, uma dessas experiências – o The DAO (Organização Autônoma Descentralizada), baseado na blockchain do Ethereum, arrecadou incríveis US$ 200 milhões em pouco mais de dois meses. Os participantes, através de um contrato de investimento de risco inteligente, adquiriram “tokens de DAO” que lhes permitiam votar (o poder de voto era proporcional à proporção de The DAOs que possuíam).

O ataque subsequente do hacker sobre os meios do projeto mostrou que o projeto foi lançado sem a devida diligência, o que levou a consequências desastrosas. Apesar disso, a experiência do The DAO mostra que a blockchain tem potencial para se tornar um canal para o “novo paradigma da cooperação econômica”.

Governança

A tecnologia de registro distribuído pode garantir a transparência total das eleições ou qualquer outro tipo de pesquisa de opinião, porque torna seus resultados completamente transparentes e acessíveis ao público. Os contratos inteligentes baseados em uma blockchain ajudam a automatizar este processo.

O aplicativo Boardroom permite que você tome decisões organizacionais sobre a blockchain. Na prática, isso significa que a gestão de ativos digitais, capital ou informações feitas pela administração da empresa tornam-se completamente transparentes e verificáveis.

Auditoria da cadeia de suprimentos

Os consumidores querem cada vez mais saber se as declarações éticas da empresa sobre seus produtos são verdadeiras. Os logs de transações distribuídos fornecem uma maneira fácil de garantir que a história das coisas que compramos seja genuína. A blockchain fornece transparência através da utilização de data e local e marcas – por exemplo, para os diamantes, com a conformidade do número do produto.

A EY criou a Wine Blockchain com o objetivo de certificar e comunicar a qualidade e origem geográfica dos vinhos produzidos na Itália. A startup EzLab também participou desse projeto. Graças a uma parceria entre a EY e a EzLab, a Wine Blockchain nasceu para certificar toda a produção do vinho, desde o vinhedo ate o consumidor final.

Armazenamento de arquivos

Publicidade

O armazenamento descentralizado de arquivos na internet traz benefícios óbvios. A distribuição de dados em toda a rede protege os arquivos de serem comprometidos ou perdidos.

O Sistema de Arquivos Interplanetário (IPFS) representa o conceito de como uma rede distribuída pode funcionar. Assim como o BitTorrent distribui dados pela Internet, o IPFS elimina a necessidade de interações centralizadas entre cliente-servidor (como a web, na sua forma atual).

A Internet, que consiste em sites totalmente descentralizados, tem o potencial de acelerar a transferência de arquivos e streaming de dados. Essa melhoria não é apenas conveniente, mas também necessária para a atualização dos sistemas atualmente sobrecarregados com a entrega de conteúdo online.

Mercados de adivinhação

Está provado que a crowdsourcing de previsões e probabilidade em eventos tem um alto grau de precisão. Avaliar uma opinião suaviza desvios inexplorados, que distorcem o julgamento. Os mercados de previsão já estão em operação, onde o pagamento ocorre de acordo com os resultados do evento. A Blockchain como uma tecnologia de “sabedoria da multidão”, sem dúvida, nos próximos anos vai encontrar outras aplicações.

O aplicativo de previsão de mercado Augur oferece a compra de ações para o resultado de eventos do mundo real. Os participantes podem ganhar dinheiro comprando a previsão correta.

Quanto mais ações comprarem o resultado certo, maior será o pagamento para o participante. Ao fazer pequenos fundos (menos de um dólar), qualquer pessoa pode fazer uma pergunta, criar um mercado com base no resultado previsto e recolher metade de todas as taxas operacionais geradas pelo mercado.

Proteção da propriedade intelectual

É bem sabido que a informação digital pode ser copiada inúmeras vezes – e amplamente replicada através da internet. Isso dá aos usuários da web em todo o mundo um poço de conteúdo gratuito.

No entanto, proprietários de direitos autorais não são tão sortudos, perdendo o controle sobre sua propriedade intelectual, eles sofrem financeiramente como resultado. Os contratos inteligentes podem proteger os direitos autorais e automatizar a venda de obras criativas online, eliminando o risco de copiar arquivos e sua distribuição posterior.

A Mycelia usa uma blockchain para criar um sistema de distribuição de música P2P. Fundada pelo cantor e compositor britânico Imogen Heap, a Mycelia permite que os músicos vendam suas músicas diretamente ao público, além de amostras licenciadas para produtores e distribuem royalties a compositores e músicos – todas essas funções são automatizadas através de contratos inteligentes.

A capacidade de uma blockchain de fazer pagamentos em frações de criptomoedas (micro pagamentos) sugere que essa forma de usar a blockchain tem uma alta chance de sucesso.

Internet das Coisas (IoT)

O que é a Internet das Coisas? Controle de certos tipos de dispositivos eletrônicos através da rede – por exemplo, monitorização da temperatura do ar no armazém. Os contratos inteligentes permitem automatizar o gerenciamento remoto de sistemas.

A combinação de software, sensores e rede facilita a troca de dados entre objetos e mecanismos. Como resultado, a eficiência do sistema é otimizada e o controle de custos é melhorado.

As maiores empresas de fabricação, tecnologia e telecomunicações competem pelo domínio da IoT. Pense nisso, as gigantes Samsung, IBM e AT & T estão lutando centímetro a centímetro pela dominância nesse novo mercado. Uma extensão natural da infraestrutura existente controlada pelos atuais participantes do mercado, as aplicações IoT vão desde manutenção preventiva de peças mecânicas até análise de dados e gerenciamento em larga escala de sistemas automatizados.

Micro redes de energia

A blockchain permite que você compre e venda energia renovável produzida por micro redes domésticas. Quando os painéis solares produzem energia em excesso, os contratos inteligentes a redistribuem automaticamente. Tais tipos de automação baseados em contratos inteligentes terão muitos outros usos à medida que a Internet das Coisas se torna realidade.

Gerenciamento de identidade

Há uma necessidade definitiva de melhorar o gerenciamento de identidades na internet. A capacidade de verificar a identidade é a pedra angular das transações financeiras realizadas na Internet.

No entanto, os meios para eliminar as ameaças à segurança que vêm com o comércio web, para dizer o mínimo, são imperfeitos. Os logs de transações distribuídos oferecem métodos aprimorados de prova de identidade, juntamente com a capacidade de digitalizar documentos pessoais.

A identificação segura também será importante para a interação online – por exemplo, em uma economia participativa. Uma boa reputação, afinal, é a condição mais importante para realizar transações na internet.

O desenvolvimento de padrões de identidade digital é um processo muito complexo. Além de problemas técnicos, uma decisão global de confirmação de identidade requer a cooperação entre organizações privadas e o governo.

Acrescente-se a necessidade de navegar pelos sistemas legais de diferentes países, e a complexidade do problema cresce exponencialmente. Atualmente, o comércio eletrônico na internet depende de um certificado SSL ((aquele pequeno cadeado verde antes do link)), como meio de proteger as transações. A start-up Netki procura criar um padrão SSL para a blockchain. A rodada inicial de investimento do projeto atraiu US$ 3,5 milhões.

Anti-money laundering (AML) e Know Your Customer (KYC)

A luta contra a lavagem de dinheiro (AML) e as regras de “Conheça seu cliente” (KYC) têm um grande potencial de adaptação a blockchain. Atualmente, as instituições financeiras realizam um processo demorado de vários passos para cada novo cliente. Os custos para o KYC podem ser reduzidos através da verificação interinstitucional de clientes, o que melhorará a eficácia do monitoramento e da análise.

A starup Polycoin é uma solução AML/KYC que inclui análise de transações. Transações identificadas como suspeitas são encaminhadas ao oficial de controle. Outra startup, a Tradle, está desenvolvendo um aplicativo chamado Trust In Motion (TiM). Caracterizado como “Instagram para KYC”, o TiM permite aos clientes fazer o upload de documentos-chave (passaporte, contas de serviços públicos, etc). Após verificação pelo banco, esses dados são criptograficamente armazenados na blockchain.

Gestão de dados

Hoje, para trocar seus dados pessoais, as pessoas podem usar plataformas de mídia social livre, como o Facebook. No futuro, os usuários serão capazes de gerenciar e vender dados gerados no decorrer de suas atividades online.

O Bitcoin, ou algo parecido, é susceptível de se tornar uma moeda que é familiar para este tipo de transação, porque é facilmente dividido em pequenas quantidades.

Um projeto do MIT, o Enigma, implica que a privacidade do usuário é a condição-chave para a criação do mercado de dados pessoais. O Enigma usa métodos criptográficos para dividir conjuntos de dados individuais entre nós e, ao mesmo tempo, executa cálculos em massa em um grupo de dados como um todo. A fragmentação de dados torna o Enigma escalável (ao contrário das soluções baseadas em blockchains em que os dados são replicados em cada nó).

Registro de título de propriedade

Como um log de transações públicas, a blockchain pode fornecer uma gestão mais eficiente de todos os tipos de contabilidade. Um exemplo são os direitos de propriedade. Operações referentes a propriedades correm sempre o risco de fraude, e seus custos são muito elevados.

Vários países estão tentando criar um cadastro de terras com base em um blockchain. O Governo de Honduras foi o primeiro a anunciar tal iniciativa em 2015, embora o status atual deste projeto permaneça pouco claro. No ano passado, a Geórgia assinou um contrato com o Grupo Bitfury para desenvolver um sistema de blockchain de direitos de propriedade.

A Suécia também anunciou que está experimentando uma blockchain de direitos de propriedade. E olha, (viva!) no sul do Brasil a Ubitquity, vai testar o uso de blockchain para registro de terras, nos municípios de Pelotas e Morro Redondo no Rio Grande do sul.

Negociação no mercado de ações

O potencial da blockchain para aumentar a eficiência dos assentamentos cruzados em ações torna seu uso em negociações P2P promissor. Ao executar uma transação P2P, as confirmações comerciais se tornam quase instantâneas (em oposição aos três dias de compensação necessários para o sistema atual).

Potencialmente, isso significa que intermediários, tais como a câmara de compensação, auditores e depositários – serão excluídos do processo.

Numerosas bolsas de ações e commodities criam protótipos de aplicativos de blockchain para os serviços que oferecem, incluindo a ASX (Bolsa Australiana de Valores), a Deutsche Börse (Bolsa de Valores de Frankfurt) e a JPX (Bolsa de Valores Japonesa).

Como pioneira neste campo, a Linq da Nasdaq é a plataforma mais popular para a negociação de ações de empresas privadas (geralmente entre as empresas em fase de pré-IPO e os investidores).

Em parceria com a empresa de blockchain Chain, a Linq anunciou a primeira negociação de tais ações em 2015. Mais tarde, a Nasdaq anunciou o desenvolvimento de uma versão de teste do projeto de bloco para votar por procuração no mercado de ações da Estônia.

Conclusão

Assim, pouco a pouco podemos ver que a Blockchain não está revolucionando apenas o setor financeiro com o auxílio das criptomoedas, mas sim remodelando a própria internet e noção de redes desde o usuário comum a até grandes corporações.

Em pouco tempo, a Blockchain será oferecida como curso obrigatório em faculdades de TI, bem como em outras disciplinas. E, enquanto a Blockchain toma o mundo pouco a pouco, serviço a serviço, entregando segurança e escalabilidade, aqueles que não evoluem perecerem, e esse é um conselho que todos aqueles que ainda acreditam no batido refrão “deu certo com meu pai vai dar certo comigo” deveriam entender.

Fonte: bitnovosti

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment