A blockchain facilitando o dia a dia na Tailândia

Dois jovens russos se tornaram vítimas de um roubo durante um feriado na ilha de Phuket, na Tailândia. Um grupo de pessoas desconhecidas roubou centenas de milhares de dólares em criptomoedas e dispositivos eletrônicos pertencentes aos viajantes

Publicado em 21 de dezembro de 2016 por

Alex Tapscott, executivo-chefe da Northwest Passage Ventures, uma empresa de consultoria de negócios de blockchain, disse que a Tailândia deve adotar a tecnologia blockchain para melhorar a qualidade de vida, de acordo com um relatório do Bangkok Post.

Em um seminário recente, o ‘Blockchain Revolution’, hospedado pela Total Access Communication Plc (DTAC), Tapscott foi um dos palestrantea sobre a tecnologia disruptiva, que ele chamou de “segunda geração da Internet”.

Publicidade

Publicidade

No seminário, Tapscott disse:

“Bangkok pode canalizar a tecnologia disruptiva em uma maneira similar a feita por Singapura, Hong Kong, Berlim e Londres a fim sobreviver à segunda era da Internet.”

De acordo com Lars Norling, diretor executivo da DTAC, a tecnologia blockchain tem o potencial de mudar como as empresas operam na Tailândia e como elas podem contribuir para o crescimento do país.

A Tailândia está, finalmente, abraçando a Blockchain?

No passado, a Tailândia tinha certa resistência ao Bitcoin e seu subjacente ledger distribuído, a blockchain. Em particular, o Banco da Tailândia emitiu várias declarações sobre os seus sentimentos quanto à moeda digital.

Publicidade

Publicidade

E ainda, por mais que o Banco da Tailândia tenha tomado uma posição cautelosa sobre o Bitcoin, parece que o país está se abrindo para ele.

Apenas no mês passado, um projeto piloto de remessa em blockchain foi bem sucedido, transferindo o dinheiro de 100 trabalhadores migrantes para Myanmar, instantaneamente. A Everex, uma startup de blockchain asiática com sede na Tailândia, facilitou transações que totalizaram mais de 850.000 baht tailandeses (aproximadamente US$ 24.000), usando sua carteira em uma blockchain.

Não só isso, mas no início deste mês, Kasikornbank, o quarto maior banco da Tailândia por ativos, desenvolveu uma plataforma blockchain em parceria com a empresa de FinTech chinesa, International Business Settlement (IBS), que permite trocas bht-yuan diretamente entre os países, sem passagem pelo dólar.

O passado mostrou que, embora a Tailândia tenha sido lenta para tirar proveito da tecnologia e o que ela pode oferecer, ele está tentando tornar-se participante ao abraçar a tecnologia agora.

Ainda um longo caminho a percorrer

Sem dúvida, o país tem ainda um grande caminho para andar antes que possa afirmar estar no nível de Londres, Singapura ou Nova York.

No entanto, à medida que os benefícios da blockchain tornam-se evidentes, como através da facilidade de transações peer-to-peer, mantendo um registro público permanente de todas as transações em setores que vão desde finanças, governo, energia e cadeias de suprimentos; a Tailândia pode acabar tornando-se um hub para a tecnologia no futuro.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment