ABN AMRO lança blockchain piloto “Torch” para imóveis

O banco holandês ABN AMRO lançou uma aplicação de blockchain, chamada Torch para ajudar a facilitar transações imobiliárias e trocar informações

Publicado em 20 de dezembro de 2016 por

O banco holandês ABN AMRO lançou uma aplicação de blockchain, chamada Torch para ajudar a facilitar transações imobiliárias e trocar informações.

Desenvolvido em parceria com a IBM, o aplicativo blockchain é um ledger abrangente que será acessível por todas as partes envolvidas em uma transação imobiliária, como compradores, vendedores, proprietários, inquilinos, o ABN AMRO, notários, avaliadores, registo civil e a câmara de comércio, que é o registo comercial do país; Bem como outros reguladores.

Publicidade

Publicidade

Anunciados na semana passada, todas as partes acima, cada um em sua própria capacidade, se envolveu no ledger descentralizado que fará uma manutenção mais eficiente dos registros, dando também amplo acesso à informação.

Uma Blockchain de Imóveis

A Torch será lançada em um aplicativo, onde os clientes imobiliários comerciais financiados pelo ABN AMRO poderão entrar com seus contratos de arrendamento de imóveis. O contrato pode então ser validado pelo gerente de relacionamento do cliente. Um avaliador também poderia avaliar a propriedade através da Torch, com um funcionário do banco enviando detalhes da propriedade. O avaliador usaria o mesmo livro razão para compartilhar o relatório de avaliação com o cliente ou o banco.

Publicidade

Publicidade

A Torch também facilitará o compartilhamento de informações adicionais do Escritório de Registro de Habitação e da Câmara de Comércio. Além disso, o Banco Central Holandês também terá acesso à Torch e todas as informações acima, como regulador financeiro do país.

O ABN AMRO tem suas razões para escolher a tecnologia blockchain como a infraestrutura central para o que poderia levar a uma mudança transformadora na forma como a informação é registrada e acessada quanto aos imóveis comerciais.

O banco declarou:

“O potencial da blockchain reside no fato de que a confiança está embutida no design da tecnologia. Além disso, torna as transações programáveis por meio dos chamados contratos inteligentes.”

Paixão pela blockchain

O terceiro maior banco dos Países Baixos demonstrou notavelmente o seu fervor pelo desenvolvimento de blockchains e aplicações no passado. Em meados de 2016, o banco se associou a outra instituição financeira, o Rabobank para pesquisar e explorar a tecnologia em vários processos bancários, incluindo pagamentos transfronteiriços, modelagem de risco e hipotecas.

Mais recentemente, o banco anunciou uma nova parceria com a Delft University of Technology para desenvolver aplicações até meados de 2017. Como parte da parceria, os funcionários do ABN AMRO assistirão especificamente a cursos de aplicação de blockchain na universidade para aprender mais sobre a inovação.

O ABN AMRO está entre os trinta membros fundadores da iniciativa Hyperledger, agora com mais de 100 membros, um projeto open-source em blockchain liderado pela Linux Foundation. O banco também investiu na proeminente Digital Asset Holdings (DAH), como parte de uma rodada de financiamento de US$ 50 milhões.

Existem outros exemplos de aplicações blockchain em imóveis. Um notável anúncio recente revelou que o governo do Quênia já estava testando um piloto que grava transações de terras e seus detalhes em uma blockchain desenvolvida pela gigante de tecnológica IBM.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment