Abra: App de envio de fundos será lançado em um mês

o app abra está chegando para facilitar envios

Publicado em 19 de janeiro de 2017 por

Bill Barhydt, fundador e CEO da Abra, um aplicativo de envios de BTC muito esperado, anunciou na North American Bitcoin Conference, no dia 17 de Janeiro, que sua firma lançara sua rede global de dinheiro no mês que vem.

Quando o aplicativo for lançado, os usuários poderão enviar dinheiro em 50 moedas diferentes. O Abra também suporta diretamente o Bitcoin, permitindo que seus usuários enviem a criptomoeda para familiares e amigos com taxas baixas.

Publicidade

Publicidade

Essencialmente, o Abra é uma versão p2p dos serviços atuais de envio de fundos. Ao invés de ter de visitar localidades físicas ou terminais para enviar e receber dinheiro, o que pode ser ineficiente em áreas isoladas ou rurais, com o Abra, os usuários podem simplesmente enviar pagamentos com seus celulares para qualquer um de seus contatos que, então, receberão o pagamento através dos caixas da Abra ao redor do mundo.

O Abra visa o mercado de envios global

O Abra já lançou seu aplicativo nas Filipinas e nos EUA. Nas Filipinas, em particular, existe um grande mercado de envios, acima de US$ 500 bilhões, grande parte disso se deve ao número de filipinos que trabalham fora do país e precisam enviar fundos para suas famílias. Para enviar dinheiro para as Filipinas, antes do app, existiam apenas os serviços convencionais, e caros, que causavam tanto desconforto quanto prejuízo para quem envia e para quem recebe.

Barhydt e seu time estão tentando melhorar esse sistema impraticável que se perpetua no mercado global de envio de fundos. Usando o Bitcoin como base, a empresa visa tornar os envios mais baratos e rápidos, através do uso de uma rede e moeda p2p.

“O Bitcoin é a chave desse empreendimento. Enquanto o BTC é uma grande parte do que fazemos, ele faz seu trabalho no plano de fundo. Ano passado lançamos o Abra nas Filipinas e nos EUA, validando que poderíamos lançar uma moeda digital usando o Bitcoin que não confundisse o consumidor médio,” disse Barhydt.

O lançamento global do app incluirá várias características nativas do Bitcoin, incluindo a carteira de Bitcoin, câmbio de moeda fiduciária para BTC, de BTC para moeda fiduciária e a habilidade de se tornar um caixa do Abra usando Bitcoin.

Barhydt está especialmente otimista sobre o impacto que o Abra terá sobre o mercado global do Bitcoin. A rede tornara a vida de negociantes que guardam BTC mais fácil, além de igualmente facilitar a negociação de BTC para qualquer moeda de qualquer país suportado.

Ele disse:

“Estimamos que entre US$ 30-40 milhões em valores são transferidos de pessoa para pessoa que negociam entre moeda fiduciária e Bitcoin em mais de 75 países. Com nosso suporte para que negociantes de BTC se tornem caixas do Abra, eles agora poderão guardar BTCs em seu Abra App, mas, ao mesmo tempo, processarão depósitos e retiradas em qualquer moeda que o Abra App suporte.”

Apoio de grandes firmas de capital de risco e instituições financeiras

Tanto a startup quanto a rede Abra possuem apoio de algumas das maiores firmas de capital de risco do mundo, incluindo a Arbor Ventures, RRE Ventures e a First Round Capital. Com essas “amigas” a Abra conseguiu angariar US$ 14 milhões em um financiamento de Série A.

Outras grandes instituições financeiras que apoiam o projeto são a American Express e a Tata Sons, que participaram no investimento multimilionário citado acima, provendo o capital necessário, recursos e infraestrutura para a startup crescer.

O sócio gerente da American Express Ventures, Harshul Sanghi expressou seu positivismo sobre a visão da Abra para liderar o mercado global de envios ainda em 2015, declarando que métodos mais convenientes e acessíveis de envio eram uma demanda desesperada pelo mercado.

“Conforme as pessoas e negócios transacionam pelo globo, existe uma necessidade de maneiras mais acessíveis e convenientes de mover o dinheiro. Acreditamos que a empresa poderia ter um papel decisivo na evolução da transferência de fundos e comércio, especialmente em mercados emergentes”, disse Sanghi.

Thiago
Thiago é co-fundador e o suporte técnico, famoso faz-tudo, por trás do BTCSoul. Para ele o interesse nas criptomoedas, Blockchain e Bitcoin se encontra também em seu código.

Leave a Comment