Ação judicial de US$ 10 bilhões é apresentada contra Craig Wright, o “criador do Bitcoin”

O juiz distrital Paul Otken negou à gigante chinesa do comércio eletrônico, Alibaba Group Holdings, a proibição preliminar do uso de um nome similar pela Alibabacoin Foundation, uma empresa criptomonetária localizada em Dubai.

Publicado em 28 de Fevereiro de 2018 por

Ira Kleiman, irmão do autor e escritor forense, Dave Kleiman, que é associado à criação do Bitcoin, apresentou uma ação judicial de US$10 bilhões no Tribunal Distrital do Distrito Sul da Flórida contra Craig Wright, chefe de pesquisa da nChain. O último é mais conhecido por afirmações de que ele, de fato, é Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin. Isso foi relatado pela CoinDesk.

Note que Dave Kleiman morreu em 2013 de Staphylococcus aureus, sendo que dessa forma, o demandante Ira fala em nome de seu irmão no tribunal. Informações sobre o possível envolvimento de Dave Kleiman na criação do Bitcoin surgiram pela primeira vez em 2015, quando as publicações Gizmodo e Wired chamaram o empresário e academista australiano, Craig Wright, de Satoshi Nakamoto.

No âmbito da ação juridica, Ira Kleiman acusa Wright de se apropriar indevidamente cerca de 1,1 milhão de BTC – que os advogados estimam em mais de US$10 bilhões. Os interesses do demandante são representados pelo grande escritório de advocacia Boies Schiller Flexner, conhecido por casos de alto perfil como Bush vs. Gore.

Segundo o tribunal, Wright também é acusado de “criar um esquema para se apropriar Bitcoins e de direitos de propriedade intelectual de Dave Kleiman relacionados à tecnologia de Bitcoin”.

“Parte deste plano foi a criação de uma série de contratos que implicavam na transferência de ativos de Dave [Kleiman] para Craig [Wright] e/ou empresas sob sua administração. Craig [Wright] fez os contratos retroativamente e forjou as assinaturas de Dave [Kleiman] nesses contratos”, dizem os advogados.

Além disso, os documentos adicionais são anexados à aplicação, em particular, o certificado de registro da W & K Info Defense Research, na qual Kleiman e Wright eram parceiros de negócios.

Além de 1,1 milhão de Bitcoins, Ira Kleiman exige uma compensação pela propriedade intelectual, que, de acordo com os advogados, apareceu como resultado do trabalho conjunto de seu falecido irmão e Wright.

“O demandante exige a recuperação da indenização do defensor pelos Bitcoins e propriedade intelectual ilegalmente apropriados, além do pagamento das custas judiciais e de outros danos que forem reconhecido pelo Tribunal”, enfatiza o processo.

Quando perguntado sobre a essência da ação, Craig Wright respondeu no seu Twitter com uma palavra: “Ganância”.

Vale ressaltar que o processo não levanta a questão de se Wright é Satoshi Nakamoto, o criador da Primeira Moeda – o documento apenas diz que não está claro se Dave e/ou Craig criaram Bitcoin.

“Por razões desconhecidas, eles preferiram esconder seu envolvimento com o Bitcoin da maioria dos membros da família e amigos. No entanto, não negamos o fato de que Craig e Dave foram associados ao Bitcoin desde a sua criação e ambos acumularam uma grande quantidade de Bitcoins entre 2009 e 2013”, conclui o precesso.

No ano passado, Craig Wright prometeu fornecer provas adicionais de que ele, de fato, é Satoshi Nakamoto. Em particular, ele anunciou sua intenção de fazer uma transação de um dos primeiros endereços de Bitcoin, mas posteriormente recuou.

Por fim, em outubro de 2017, o próprio empresário australiano sem querer desmentiu esse mito.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment