Agência de notícias Xinhua acredita RPC deva tratar criptomoedas com “punho de ferro”

A agência de notícias "Xinhua", subordinada ao estado, expressou apoio à política restritiva das autoridades chinesas em relação às criptomoedas e ofertas iniciais de moedas – ICOs.

Publicado em 6 de outubro de 2017 por

A agência de notícias “Xinhua”, subordinada ao estado, expressou apoio à política restritiva das autoridades chinesas em relação às criptomoedas e ofertas iniciais de moedas – ICOs. Isso foi relatado pela revista Fork Log.

De acordo com a agência de notícias, as corretoras de criptomoedas são “pirâmides fictícias”, que ganharam popularidade entre criminosos em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as plataformas de negociação apenas criam a aparência de que estão envolvidas em “inovações científicas e tecnológicas”.

Publicidade

Publicidade

Segundo a Xinhua, essas organizações devem sentir a “regulamentação do ‘punho de ferro’” e a “tolerância zero” por riscos financeiros e atividades ilegais por parte das autoridades. Além disso, o serviço de notícias chinês está convencido de que, apesar da recente proibição do trabalho das corretoras de criptomoedas e da ICO, ainda há muitos “aspiradores regulatórios” aos quais o governo deve prestar atenção, especialmente no contexto do crescimento global em popularidade das criptomoedas.

Uma vez que a Agência de Notícias Xinhua faz parte do Ministério da Segurança Pública da RPC, pode-se supor com um alto grau de probabilidade, que as autoridades chinesas continuarão a apertar a regulamentação da indústria de criptomoedas.

Lembre-se de que, no início de setembro, o NBK emitiu uma ordem que proibia a organização e a realização de ofertas iniciais de moedas no país. Há uma semana, a BTCChina, a ViaBTC e corretoras de criptomoedas que trabalhavam na China interromperam seus trabalhos.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment