Agente especial francês é acusado de vender segredos de Estado na darknet

A Comissão de Supervisão do Mercado Financeiro da França (AMF) incluiu 15 sites de empresas que atuam no campo do criptoinvestimento em sua "lista negra".

Publicado em 2 de outubro de 2018 por

Policiais franceses acusaram um agente da Direção Geral de Segurança Interna da França (DGSI) de vender segredos de Estado. Para divulgação de informações sigilosas, o agente, cujo nome não foi divulgado e que foi detido na semana passada, foi pago em Bitcoins. Isso foi relatado pela CoinDesk, com referências à mídia local.

Vale ressaltar que o detento vendeu segredos de Estado não apenas para membros de um grupo criminoso organizado, como também para economistas. O agente também é suspeito de falsificar documentos administrativos. O serviço de imigração ilegal OCRIEST revelou pelo menos um grupo criminoso com o qual o suspeito colaborou.

Representantes da DGSI conseguiram rastrear o vendedor dos segredos do Estado e sua atividade na darknet graças ao código pessoal do agente. Além disso, o serviço secreto descobriu a origem das solicitações para arquivos secretos.

Informações sobre quanto o agente conseguiu ganhar em Bitcoins e quais foram os segredos vendidos por ele não foram divulgadas. O francês enfrenta até sete anos de prisão e uma multa de até 100 mil euros.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment