AIKON e Hadron usam Blockchain para processar dados de telescópio Hubble

As startups AIKON e Hadron usaram a tecnologia de registro distribuído para processar dados do Telescópio Espacial Hubble.

Publicado em 25 de julho de 2018 por

As startups AIKON e Hadron usaram a tecnologia de registro distribuído para processar dados do Telescópio Espacial Hubble. Isso foi relatado pela CoinDesk.

Em particular, a AIKON fornece aos astrônomos do Instituto de Telescópios Espaciais (STScI) uma interface através da qual é possível obter fotos do Hubble. Por outro lado, computadores usam a rede de Blockchain da Hadron para processar e visualizar esses dados.

Josh Peek, Astrônomo do STScI, afirmou que processar dados de telescópios espaciais requer muito tempo de CPU. Segundo ele, a solução baseada em Blockchain utilizará efetivamente os recursos de computação.

Peek acredita também que as soluções baseadas na tecnologia de registro distribuído são 10 vezes mais baratas que a computação em nuvem padrão usada pela NASA e pelo STScI.

O tempo do processamento é pago com tokens CPU, da AIKON, cujo preço está vinculado ao custo médio da capacidade de computação cobrada pelos serviços de hospedagem na nuvem.

No momento, o sistema está sendo testado por um pequeno grupo de astrônomos do STScI, usando um estoque de tokens CPU livres. No futuro, a AIKON planeja usar um sistema de faturamento (Pay-as-You-Go) para novos usuários de moedas.

Vale ressaltar que num contexto parecido, em janeiro, a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (NASA) alocou US$330 mil para cientistas da Universidade de Akron para investigar o potencial das tecnologias de Blockchain na melhora das comunicações no espaço.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment