Análise gráfica: suporte e resistência

Nesse segundo artigo sobre análise gráfica, falaremos sobre alguns dos conceitos mais básicos e mais importantes dessa metodologia: suporte e resistência. Compreender o que são, como funcionam e as formas de usar esses princípios é fundamental para as tomadas decisão no mercado.

Publicado em 28 de Abril de 2018 por

Nesse segundo artigo sobre análise gráfica, falaremos sobre alguns dos conceitos mais básicos e mais importantes dessa metodologia: suporte e resistência. Compreender o que são, como funcionam e as formas de usar esses princípios é fundamental para as tomadas decisão no mercado.

Análise gráfica: suporte e resistência. BTCSoul.com

Publicidade

Publicidade

Suporte

O que é um suporte?

Suporte, de maneira bem simples, é uma região onde há uma maior demanda por determinado ativo, a qual tem o efeito de rompimento de uma trajetória de baixa. Ou seja, neste determinado nível de preços, muitos investidores estarão dispostos a comprar os ativos, gerando uma forte pressão de demanda e aumentando os preços. 

Como ocorre esse fenômeno?

Suponha que ao observar o comportamento de uma ação, por exemplo, é perceptível que após um período de desvalorização, o preço caiu até o patamar de R$50, sendo que após esse valor, a tendência foi revertida e o preço subiu cerca de 10% chegando ao patamar de R$55. 

Assim, caso o valor desse ativo se aproxime novamente do ponto em que estava cotado em R$50, qual será a expectativa? Certamente, será de que a partir daquele ponto, os preços voltarão a subir, fazendo com que muitos agentes comprem esse ativo. Percebe-se aí, o que chama-se na economia de profecia auto realizadora, ou seja, ao esperar que o valor das ações vá subir após determinado ponto, muitos agentes tendem a comprar esse ativo gerando uma pressão compradora que, pelo princípio básico de oferta e demanda, faz com que os preços aumentem. 

Publicidade

Publicidade

Análise gráfica: suporte e resistência. BTCSoul.com

Características que aumentam a credibilidade de um suporte

Alguns fatores aumentam a importância de um suporte. São eles:

  • Quantidade de vezes que esse suporte foi testado – quantas vezes os preços bateram naquele ponto e seguiram a tendência? Quanto maior o número de vezes que isso ocorreu, mais importante é aquele suporte;
  • O tempo em que ele existe. Quanto mais fresco o suporte, mais importante ele é. Isso porque se o ponto ocorreu recentemente, há uma maior probabilidade de que esteja ainda presente na cabeça da maior parte dos investidores. Nesse sentido, os investidores tendem a respeitar de maneira mais vigorosa os suportes mais recentes;
  • Tendência de alta. Quando o suporte acontece num cenário onde há uma tendência de alta, esse tende a gerar maiores efeitos.

Como aproveitar os suportes?

Evidentemente, como já dito, conclui-se que um suporte é uma região onde costuma haver uma maior pressão de demanda, gerando aumento dos preços. Assim, a maneira simples de tirar proveito de um suporte é comprando um ativo quando seu preço testar esse suporte.

Resistência

O que é uma resistência?

 Agora que já falamos do suporte, vamos falar da resistência que é, essencialmente, o oposto do primeiro caso. Bem, então resistência é o ponto onde muitos investidores estão dispostos a vender seus ativos, gerando uma pressão de oferta suficiente para interromper uma trajetória de aumento dos preços.

Análise gráfica: suporte e resistência. BTCSoul.com

Ok! E como isso acontece?

Suponha que desta vez, o investidor comprou uma ação por R$50, e alguns momentos após seu movimento, o preço desse ativo caiu 10 p.p. chegando ao patamar de R$45. Sim, o primeiro pensamento é: tomara que volte ao preço que eu comprei e quando isso acontecer vou “sair fora!”.  Tudo bem, isso acontece porque a memória que fica é de que ao atingir o patamar de R$50, o preço desse ativo tende a cair. Assim, o receio de que isso ocorra novamente faz com que os agentes, nessa mesma situação, queiram vender determinado ativo quando este se aproximar desse valor.

De um outro ângulo, quem comprou o ativo quando ele estava cotado a R$45, por exemplo, também observou que o preço parou de subir ao tocar na resistência. Portanto, este investidor também terá intenção de venda nessa região.

Análise gráfica: suporte e resistência. BTCSoul.com

Aspectos que tornam uma resistência mais significativa

  • Quantidade de vezes que essa resistência foi testada. Um número maior de vezes em que os preços testaram esse valor e, a partir desse ponto, recuaram – como esperado, geram mais credibilidade a essa resistência
  • O tempo em que ela existe. Pelo mesmo motivo que quanto mais recente é um suporte, mais importante ele é, a resistência também tende a ser mais considerável quanto mais recente for. Isso porque fenômenos que aconteceram a menos tempo estão mais frescos na memória dos investidores e, por isso, exercem maior influência.
  • Tendência de baixa. Se uma resistência está localizada dentro uma tendência de baixa ela tende a ser expressiva. Ou seja, geram uma pressão vendedora maior.

Como se aproveitar de uma resistência?

Agora que é sabido que uma resistência é uma região na qual a tendência é de que haja pressão de oferta, a melhor maneira de agir nesse caso é vendendo os ativos ou esperando o rompimento dessa barreira para uma possível entrada.

Esse artigo foi escrito pela economista Gabriele de Souza Couto

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment