Análise gráfica: tendências

Nesse segundo artigo sobre análise gráfica, falaremos sobre alguns dos conceitos mais básicos e mais importantes dessa metodologia: suporte e resistência. Compreender o que são, como funcionam e as formas de usar esses princípios é fundamental para as tomadas decisão no mercado.

Publicado em 29 de Abril de 2018 por

Tendência de baixa: conceito e principais características

A tendência de baixa é, em suma, a capacidade que um ativo tem de atingir fundos cada vez mais baixos.

É possível observar no gráfico abaixo que a cada movimento, o ativo supera a mínima atingida anteriormente e cada fundo atinge um nível mais baixo que o anterior. Além disso, pode-se reparar que, de acordo com a movimentação, a subida tem cada vez menos força, ou seja, as máximas ou topos também são cada vez menores.

Publicidade

Publicidade

Análise gráfica: tendências. BTCSoul.com

Principais características da tendência de baixa

  • Topos e fundos cada vez mais baixos – essa é a principal característica;
  • Momento em que a oferta domina o gráfico. Nesse caso os vendedores estão no controle;
  • Cotações costumam respeitar a resistências e romper os suportes;
  • Período arriscado para operações de compra. Operações de venda são mais recomendados.

Linha de tendência de baixa

A Linha de tendência de baixa ou LTB, como pode ser chamada, é uma linha diagonal que liga, pelo menos, dois topos descendentes, traçada a partir do topo mais alto da tendência. Essa linha tem por finalidade monitorar a tendência de baixa do preço de um ativo.

É possível visualizar no gráfico uma tendência de baixa caracterizada por topos e fundos cada vez mais baixos. Assim, para traçar uma linha de tendência de baixa, basta ligar o topo A (topo mais alto da tendência), passar pelo ponto B e, por fim, chegar ao ponto C (topo mais baixo da tendência).

Publicidade

Publicidade

Análise gráfica: tendências. BTCSoul.com

Sinais gráficos da linha de tendência de baixa

  • Quanto maior for a inclinação da linha de tendência de baixa, mais forte a tendência de baixa;
  • A linha tendência de baixa pode exercer o papel de resistência, assim, ao se aproximar dos preços de uma tendência de baixa, pode existir uma maior pressão de oferta;
  • Quanto maior for o número de topos que a linha de tendência toca, maior será sua significância e também maior será seu poder de exercer a função de uma resistência;
  • O rompimento para cima de uma LTB, pode sinalizar fraqueza da tendência de baixa e uma reversão da tendência pode ocorrer caso haja formação de um pivô de alta

Tendência de alta: conceito e principais características

Ao contrário da tendência de baixa, a tendência de alta exprime a capacidade que um ativo possui de continuar apresentando ascensão em um determinado período de tempo. Ou seja, é a capacidade que o ativo possui de gerar topos e fundos cada vez mais altos.

Para entender melhor, basta observar o gráfico abaixo, onde é possível perceber que a cada movimento, o topo é cada vez mais alto, ou seja, a cada movimento, o ativo supera a sua máxima. Além disso, a cada movimentação, o fundo atingido pelo ativo também é cada vez mais alto.

Análise gráfica: tendências. BTCSoul.com

Principais características da tendência de alta

  • Topos e fundos cada vez mais altos – essa é a principal característica;
  • Nesse momento a força comprada supera a força vendedora, ou seja, há uma maior pressão de demanda e os compradores controlam a situação;
  • As cotações costumam respeitar os suportes e romper as resistências;
  • Período mais favorável para operações de compra.

Linha de tendência de alta

A Linha de tendência de alta, também conhecida por LTA, é uma linha diagonal que liga, pelo menos, dois topos ascendentes, traçada a partir do fundo mais alto da tendência. Essa linha tem por finalidade monitorar a tendência de alta do preço de um ativo.

É possível observar no gráfico a seguir que há um padrão de topos e fundos ascendentes característico na tendência de alta. Assim, para formar a LTA, basta traçar uma linha diagonal da esquerda para a direita ligando, pelo menos, dois pontos – partindo do fundo mais baixo da tendência. Como no exemplo, onde a linha passa pelo ponto A, depois pelo ponto B e termina no ponto C.

Análise gráfica: tendências. BTCSoul.com

Sinais gráficos da linha de tendência de alta

  • Quanto maior a inclinação da linha, mais forte tende a ser a tendência de alta;
  • Exerce função de suporte, ou seja, próximo à LTA, tende a haver pressão compradora;
  • Quanto maior o número de fundos nos quais a linha de tendência encosta, mais expressiva será a tendência de alta;
  • O rompimento para baixo da LTA pode demonstrar fragilidade da tendência de alta. Esse movimento poderá resultar na reversão da tendência após a formação de um pivô de baixa.

Assim, concluímos esse breve capitulo sobre tendência de alta e baixa e suas respectivas linhas de tendência.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment