Analistas do Barclays comparam movimentos de preço do Bitcoin à disseminação de infecções virais

Um dos maiores bancos do Reino Unido e conglomerados financeiros mundiais, o Barclays, abriu uma unidade de risco especializada em investir em soluções de Blockchain, contratos inteligentes e inteligência artificial.

Publicado em 11 de Abril de 2018 por

A natureza do Bitcoin é similar em muitos aspectos às doenças infecciosas, e os próprios investidores criptomonetários podem ser divididos em três grupos condicionais: infectados, suscetíveis à infecção e imunes. Isto foi concluído por analistas do Barclays, assim como relata a Bloomberg.

Em seu estudo, Joseph Abate, do escritório do Barclays em Nova York, tentou construir um modelo para avaliar o ativo com base nas leis da epidemiologia.

“À medida que mais pessoas se tornam detentoras de ativos, a proporção da população que pode passar para a categoria de compradores (potenciais portadores do vírus) está caindo, enquanto a proporção de pessoas prontas para entrar na categoria de vendedores (convalescentes) está crescendo. No final, isso leva à estabilização de preços e, consequentemente, à medida que o número de choques aleatórios que alteram a proporção de vendedores e compradores aumenta, o preço começa a cair”, escreveu ele em sua recente carta aos clientes.  

Analistas do Barclays comparam movimentos de preço do Bitcoin à disseminação de infecções virais. BTCSoul.com

Segundo o analista, isso leva à supersaturação das ofertas de venda e, consequentemente, a uma exponencial redução do preço.

“Uma dinâmica semelhante é observada na propagação de doenças infecciosas quando a epidemia atinge o chamado limiar de imunidade – um ponto em que uma parte suficiente da população se torna insensível, após o que não ocorre nenhum surto repetido da epidemia”, resume Abate.

A principal variável que determina quando o crescimento do Bitcoin é substituído por uma queda é a proporção da população que conhece o Bitcoin e quer investir nele (os suscetíveis), afirma Joseph Abate. Assim, em países com economias desenvolvidas, onde todos conhecem o Bitcoin, a porcentagem da população suscetível não é grande.

“Acreditamos que a fase da expansão especulativa do investimento em criptomoedas passou e junto com ela, os valores máximos de preços”, conclui ele.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment