Ano Novo Chinês e o Bitcoin

O Ano Novo Chinês geralmente é acompanhado de crenças de que as quedas do Bitcoin em janeiro se devem aos saques de investidores asiáticos para financiar presentes durante o feriado.

Publicado em 16 de Fevereiro de 2018 por

O Ano Novo Chinês geralmente é acompanhado de crenças de que as quedas do Bitcoin em janeiro se devem aos saques de investidores asiáticos para financiar presentes durante o feriado.

No mundo criptográfico, existem muitas situações que o separa de quaisquer outras no mercado de investimentos. Por exemplo, recentemente foi relatado que mineiros de criptomoedas e a demanda por GPUs para a atividades estão interferindo na busca por vida extraterrestre!

Enquanto isso parece estranho, existe outra interessante observação de que há uma correlação entre o Novo Ano Chinês e os movimentos de preço. Isso se volta especialmente ao Bitcoin.

No dia 15 de fevereiro – dia anterior ao início do festival –, o Bitcoin chegou até a marca de US$10 mil.

No momento da redação, o preço da Primeira Moeda mal chegava a US$10.180. Também a esse ponto, o Ano Novo Chinês já havia começado oficialmente.

Investimento nas criptos

Também conhecido como um Festival de Primavera e Festival Lunar, o Ano Novo Chinês é o mais importante festival da China. Em 2018, as festividades começaram oficialmente no dia 16 de fevereiro e marcaram o começo do Ano do Cachorro.

Em adição às festagens com amigos e família, muitos asiáticos veem o feriado como uma forma de dar presentes a seus amados. Se não para presentear, muitos tiram o período para tirar férias e viajar.

Dado que muitos escolhem o Bitcoin como armazém de valor, existe muito dinheiro extra para gastar – graças à “meteórica subida” de 2017. Existe uma linha de raciocínio que afirma que detentores sacaram seus investimentos para ter dinheiro para comprar presentes e isso fez com que o preço do Bitcoin sofresse uma queda.

A queda do Bitcoin e o Ano Novo Chinês

É interessante que os gastos do Ano Novo Chinês possam estar correlacionados à queda do preço do Bitcoin. Enquanto isso é ligeiramente plausível, não é possível que seja o principal fator das descidas do preço do ativo. O Bitcoin, face do espaço criptomonetário, caiu de cerca de US$17 mil no começo do ano para menos de US$6 mil um mês depois.

Muitos acreditam que essa queda há muito é esperada, considerando a arrancada da Primeira Moeda de US$1 mil no começo de 2017 para US$20 mil ao fim do mesmo ano. A correção era óbvia.

O que a história tem a dizer

“A cada ano desde 2015, o Bitcoin perdeu valores em janeiro e os recuperou em fevereiro”, de acordo com o The Wall Street Journal. O portal reportou que:

“Investidores chineses e sul-coreanos negociam seus ativos criptográficos em troca de moedas fiduciárias durante o feriado para ajudar nas despesas relacionadas ao Ano Novo. A cada ano desde 2015, o Bitcoin perdeu valores em janeiro e os recuperou em fevereiro”.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment