Antpool adere oficialmente ao Bitcoin Unlimited

Publicado em 9 de março de 2017 por

A Antpool, a maior pool de mineração de Bitcoin com cerca de 14% da participação de hardware da rede, começou a minerar com base no novo client, o Bitcoin Unlimited.

Apenas os servidores de Pequim parecem ter atualizado, encontrando o primeiro bloco em torno de 7 PM hora de Londres, com seis blocos totais encontrados no momento da publicação. Isso dá a parte da UB de hardware da Antpool ,em torno de 7% da rede Bitcoin total.

Publicidade

Publicidade

Não está claro se os outros servidores da pool seguirão o movimento, e como Jihan Wu, co-fundador da Antpool, não deu nenhuma declaração sobre isso, mas parece improvável que o sigam.

A razão principal é provavelmente porque uma mudança para Bitcoin Unlimited é uma atualização ampla de rede, exigindo cautela e um roll out gradual para dar às empresas e operadores de nós tempo para atualizar como seria a primeira atualização sem qualquer orientação de liderança.

Escolha da mineração.

A reação pública parece positiva em geral, mesmo em fóruns públicos altamente censurados. Um tanto surpreendentemente, o preço não reagiu de qualquer forma, movendo-se lateralmente por mais de oito horas. Em seguida, caiu em US $ 100 no que parece ser um movimento não correlacionado, mas rapidamente recuperado, agora em torno de US$ 1.230.

A reação do mercado ao ato da pool não foi nem de longe o esperado, ao que parece todos esperam que uma atualização seja feita de uma forma ou de outra, não vendo nisso algo que deva acrescentar ou diminuir o valor da moeda.

Prova de nós?

Com relação ao timing, o movimento da Antpool foi feito após sugestões de que o SegWit poderia ser implementado por uma “ativação do dia de sinalização”. Ou seja, em um determinado bloco os nós atualizados reforçam as novas regras.

Este é um método útil para hard forks quando eles são controverso ou quando parece provável que cerca de 70-80% da comunidade em geral apoia as novas regras, mas este método nunca foi tentado como um soft fork porque em um soft fork os nós atualizados não têm realmente uma escolha.

Em um hard-fork, os nós não atualizados rejeitam as novas regras e não podem operar na cadeia de nós atualizada. Assim, se houver mineiros na cadeia de nó não atualizados, eles criam uma divisão limpa.

Em um soft fork, os nós não atualizados ignoram as novas regras enquanto continuam a operar na cadeia de nós atualizados. Por conseguinte, não têm qualquer influência sobre as novas regras que são aplicadas, de facto, por toda a rede, mesmo que estejam em desacordo com as novas regras – que podem incluir um aumento do limite de 21 milhões a apenas a opção de criar um novo cliente.

No que diz respeito aos mineiros estão em causa, não existe tal coisa como hard ou soft fork. Para os mineiros, todos os forks são um hard fork. Nós vimos isso na prática muitas vezes quando, durante uma atualização de soft fork, divisões de cadeia acidentais são criadas, exigindo que os mineiros escolham rapidamente um fork.

No entanto, em uma bandeira de soft-fork, o papel do mineiro torna-se muito mais complicado. Assumindo que a rede inteira está minando com um client, os mineiros não atualizados são aceitos por nós não atualizados, os mineiros atualizados são aceitos pelos nós atualizados e pelos nós não atualizados, ou seja, os nós atualizados rejeitam os mineradores não atualizados.

Esta é uma bagunça em si, basta adicionar outros clients, como Bitcoin Unlimited, e temos caos absoluto. Alternativamente, se os mineiros não atualizados forem forçados por nós facilmente atualizados, então teremos um perigoso ponto centralizado de falha, pois os desenvolvedores – que são apenas voluntários sem participação real – recebem todo o poder.

Enquanto os mineiros têm um sistema de incentivo complexo, os desenvolvedores não têm um sistema de incentivo robusto que impede ações mal-intencionadas. Além disso, tecnicamente, o desenvolvimento é centralizado, pois apenas uma pessoa, o mantenedor, é quem finalmente decide o que vai para o client.

Portanto é desnecessário falar sobre os perigos de se dar poderes a um desenvolvedor único, o mero fato de que isso foi sugerido e considerado em alguns cantos foi o suficiente para me incentivar a adotar o Unlimited, não quero e não vou dar esse poder nas mãos de alguém que eu não sei o que deseja.

Isso significa que o Bitcoin Unlimited agora representa cerca de 30% do compartilhamento de hardware da rede. O maior já alcançado por qualquer client alternativo. A decisão agora se move para a F2Pool. Se eles também atualizarem, então as empresas provavelmente seguirão e esse debate interminável pode finalmente terminar.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment