Hoje, dia 12 de abril, a polícia chinesa subitamente interrompeu a Fintech & Blockchain China Summit 2018, uma conferência de um dia realizada em Xangai, organizada pela PTP International.

Autoridades chinesas começaram a bloquear contas de corretoras criptomonetárias nas redes sociais. Em primeiro lugar, a decição afetou o mensageiro instantâneo mais popular na China, o WeChat. Isto foi relatado pela seção financeira de Pequim, Caixin.

Assim, o canal no WeChat da bem conhecida plataforma OKEx foi bloqueado e os anteriormente links para conteúdos agora redirecionam os usuários à uma página com a seguinte mensagem:

“Dadas as queixas dos usuários, esta plataforma poderia violar a legislação atual. No momento, esta conta está bloqueada e o conteúdo não está disponível”, assim como explicado pelo WeChat.

Representantes da rede social negam que tenha havido qualquer interferência por parte das autoridade, contudo, fontes da Caixin confirmaram que foram elas que influenciaram o enrijecimento da censura em relação às Exchanges que ainda oferecem serviços a investidores chineses.

Vale ressaltar que anteriormente, a Agência de Supervisão da Segurança da Informação Pública da China começou a monitorar as atividades das plataformas estrangeiras de criptomoedas, bem como de plataformas locais que disponibilizaram seus serviços a países internacionais.