O Banco Central das Bahamas planeja emitir uma moeda digital experimental apoiada pelo governo.

Wayne Caines, Ministro da Segurança Nacional das Bermudas, afirmou que a Uulala, empresa de tecnologia financeira, recebeu a primeira licença de ICO na região. Isso foi relatado pela Royal Gazette.

Em julho, o secretário do Tesouro do Território Ultramarino da Grã-Bretanha, David Burt, introduziu novos regulamentos para produtos e serviços de tecnologias financeiras. O projeto de lei classifica as Ofertas Iniciais de Moedas (ICO) como “atividades comerciais limitadas”.

O projeto de lei estabelece também que, antes de realizar uma venda de tokens, as empresas devem fornecer informações sobre os ativos digitais propostos, o sistema de financiamento, o montante a ser levantado e vários aspectos técnicos e obter o consentimento do Ministro das Finanças do território.

Oscar Garcia, o CEO da Uulala, informou que o processo de obtenção da licença levou quatro meses. A empresa financeira oferece uma rede Peer-to-Peer descentralizada “para atrair dinheiro para a economia digital”. Durante sua ICO, a Uulala planeja levantar US$50 milhões.

O governo das Bermudas começou a elaborar projetos de lei para a legalização de ICOs em março. Na época, David Bert disse que as Bermudas poderiam ser um exemplo para outros países no campo da regulamentação dessas Ofertas Iniciais.

Já em julho, as autoridades das Bermudas começaram a atualizar a legislação bancária para atender às empresas de Blockchain.