O segundo maior operador de telecomunicações do mundo – e maior da Índia –, Jio Infocomm, lançará uma moeda criptográfica para programas de gerenciamento e fidelidade da cadeia de suprimentos, chamado JioCoin.

Na última reunião do Conselho de Estabilidade Financeira, presidida pelo Ministro das Finanças da Índia, Arun Jaitley, as autoridades discutiram o futuro das criptomoedas no país. De acordo com o comunicado de imprensa da reunião, o órgão interdepartamental levantou o tópico da proibição do uso de criptomoedas “privadas”.

“O Conselho também analisou os desafios e problemas dos ativos criptomonetários e foi informado que teve discussões no comitê de alto nível sobre a proibição do uso de criptomoedas privadas na Índia, bem como sobre os incentivos de uso da tecnologia de registro distribuído de acordo com o orçamento de 2018-2019”, diz o documento.

Os membros do Conselho não especificaram quais criptomoedas poderiam ser classificadas como ativos privados e o que exatamente significa o uso das mesmas. Como escreve a CCN, é provável que “o uso” se refira a negociações e pagamentos”.

Vale notar que no final de outubro, o Supremo Tribunal da Índia apelou ao governo com um pedido para apresentar sua visão sobre a regulamentação de criptomoedas dentro de duas semanas.