Banco alemão ameça cair e levar o resto junto

Caso o banco não pague, as implicações poderão ser devastadoras na indústria de serviços financeiros

Publicado em 1 de outubro de 2016 por

Banco alemão ameça cair e levar o resto junto

O maior e mais solido banco da Alemanha continua a ver os preços de suas ações caírem.

As indicações de que o banco poderá ter que pagar bilhões de dólares ao governo americano a fim de liquidar os encargos relacionados com a prática de empréstimo hipotecário, levou o mercado ao limite.

Caso o banco não pague, as implicações poderão ser devastadoras na indústria de serviços financeiros.

E, uma vez que as instituições financeiras recorrem ao bitcoin e momentos de crise, essa imensa turbulência pode ser extremamente benéfica para o mercado da moeda digital.

“Os mercados de capitais têm despertado para Bitcoin e isso traz um imenso desastre” disse o analista Chris Burniske. As moedas digitais não se correlacionam com outras classes de ativos, um aspecto que pode torna-las ainda mais atraentes nesses tempos de incertezas.

“Dependendo de como as pessoas se sentem sobre perspectivas futuras do Deutsche Bank, eles podem optar por afastarem-se dos mercados mais tradicionais usando bitcoin”.

Ativos de refúgio como bitcoin podem vir a calhar em breve, com a situação se deteriorando rapidamente no Deutsche Bank, muitos têm se perguntando se a instituição financeira vai precisar de um resgate do governo alemão ou o Banco Central Europeu.

A empresa tem andado por um terreno pedregoso, e se eles não fizerem algo para corrigi-lo, o Deutsche Bank poderá naufragar, acrescentou o economista Chris Martenson.

“O Departamento de Justiça Americano (DOJ) está vindo atrás deles por US $ 14 bilhões, e se eles pagarem US $ 3 ou US $ 4 bilhões, será demais para a saúde financeira de instituição”, disse ele.

Publicidade

Publicidade

Apesar de que garantir um resgate seja impopular, a pressão política para fazer isso acontecer pode ser enorme. Discussões envolvendo a possibilidade da obtenção de tal assistência financeira intensificaram em 29 de setembro, quando certos fundos cortaram o uso de produtos do Deutsche Bank.

Deutsche Bank iria liberar um comunicado assegurando aos participantes do mercado global de sua estabilidade financeira, mas os números continuam a ser um lembrete desagradável sobre os obstáculos que o banco enfrenta.

Ele tem cerca de US $ 16 bilhões em capital, e US $ 160 bilhões em dívida, de acordo com um relatório CNBC. As ações da empresa caíram mais de 70% desde julho de 2015, descendo de US$ 35 para cerca de $ 11,50 em 29 de Setembro, revelam os dados do Google Finance.

Possível “contágio global”

Caso a situação financeira da organização continue a se deteriorar, o fracasso em garantir um resgate poderia “provocar o contágio global”, afirmou Arthur Hayes, co-fundador e CEO da plataforma de negociação de bitcoin, BitMEX. Mais especificamente, uma situação de fragilidade financeira sem controle pode resultar em inúmeras consequências, incluindo o colapso das linhas de crédito, disse.

Deutsche Bank é a maior contraparte derivados no mundo. A instituição financeira tem se desfeito de alguns destes contratos, vendendo cerca de dois terços de uma carteira de swaps de crédito não apurados.

Porque Deutsche Bank tem contratos derivativos com tantas instituições, qualquer banco que deve dinheiro será afetado, observou Hayes. Embora a magnitude das consequências da falha do Deutsche Bank permaneçam desconhecidas até o momento, caso isso aconteça, o contágio pode resultar em bancos centrais ao redor do mundo sendo forçados a escorar instituições financeiras vulneráveis.

“Especialista em mercado, Petar Zivkovksi disse que, caso o Deutsche Bank dê o cano, pode impactar em dezenas de bancos sistemicamente importantes em toda a Europa e do mundo.” Ele também falou sobre o papel-chave desempenhado pela multa do DOJ, enfatizando que o montante final Deutsche Bank pagaria, ate o momento não determinado.

“A multa imposta pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos atirou a situação em uma crise, embora notícias recentes indiquem que a multa pode ser reduzida para permitir que o Deutsche Bank encontre uma maneira de reestruturar e se salvar”, disse Zivkovksi, diretor de operações plataforma de negociação de bitcoin, Whaleclub, destacando a relutância até agora do governo alemão em intervir.

Impacto sobre bitcoin

O preço e a volatilidade do Bitcoin podem ser afetados pela situação do Deutsche Bank, dependendo de como a situação se desenrola e como os mercados reagirem em conformidade.

A volatilidade tem muito sido baixa em setembro, com o Índice Histórico de Volatilidade da BitMEX de 30 dias medindo 24,72% durante os primeiros 29 dias do mês, ante 49,97% em agosto e 69,42% em julho.

“Os preços do Bitcoin podem ser afetados com o desenrolar da situação, mas acredito que somente uma resolução extremamente negativa, como a falência do banco, que causaria um efeito domino, poderia trazer uma grande volatilidade de volta aos preços BTC,” Zivkovski especulou.

“O mundo ainda não está completamente pronto para despejar grandes quantidades de dinheiro em criptomoedas”, acrescentou.

Hayes ofereceu um ponto de vista diferente, afirmando que os bancos centrais vão se envolver na situação com grandes quantidades de dinheiro, veremos se o Deutsche Bank recebe um resgate ou não.

Qualquer impressão de dinheiro irá fornecer impulso para o bitcoin e “resultar em mais evasão financeira, os bancos centrais, mais uma vez devem evitar que os ativos saiam do sistema bancário”, disse ele, uma situação que pode a favorecer moedas como bitcoin.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment