Biocoin, visando o meio ambiente  

A cooperativa internacional LavkaLavka completou a pré-venda do BioCoin, coletando cerca de US$ 2,5 milhões

Publicado em 28 de setembro de 2017 por

Prezando pelo bem-estar do meio ambiente e o sucesso dos agricultores orgânicos, a cooperativa Lavkalavaka desenvolveu a plataforma Biocoin, um projeto inovador que visa auxiliar e desenvolver as comunidades locais, fazendeiros, produtores e distribuidores de produtos orgânicos através de um sistema internacional de fidelização. 

“Apoie os fazendeiros locais”, é o slogan e frase que expressa a intenção da Lavkalavaka

A cooperativa é um membro do movimento internacional Slow Food, que apoia a preservação das tradições agrícolas e protege os interesses das comunidades locais. Dito isso, vale destacar o empenho da Lavkalavka para com os aspectos sociais: a cooperativa se preocupa principalmente com pequenas fazendas russas, não trabalhando com grandes empresas. A Lavkalavka auxilia os fazendeiros locais para alcançar o desenvolvimento sustentável e consumo responsável. As atividades da cooperativa têm como foco principal proporcionar às pequenas fazendas lucros e uma maneira de melhorar o mundo com alimentos de qualidade. 

Publicidade

Publicidade

Além disso, existe também uma preocupação envolvendo os gastos exorbitantes de energia. Por exemplo, em 2013, foram gastos mais de US$150.000 por dia para a emissão de Bitcoins. Pensando nisso, a Lavkalavka optou por basear sua criptomoeda no Peercoin, fazendo do BioCoin uma moeda ecológica pensada nos mínimos detalhes. Esse sistema PoS (Proof of Stake), requer um consumo mínimo de energia. 

O problema  

As grandes empresas de alimento perceberam que usar grandes quantidades de químicos nas plantações renderia uma colheita mais produtiva, contudo, esse uso excessivo gera desequilíbrio ambiental. Estudos mostram que a terra, o ar e até mesmo a água apresentam indícios de contaminação. Sem contar o mal que causa diretamente à nossa saúde, o consumo desses produtos pode causar várias doenças, tais como: diabetes, alergias respiratórias, câncer, entre outros. 

A Startup Biocoin é baseada em Blockchain e tem como objetivo criar uma rede responsável de agricultura, aliar pequenos agricultores e fazendas familiares para ter qualidade nos produtos e, claro, contribuir para o desenvolvimento econômico sustentável do planeta. 

Publicidade

Publicidade

Cartão Biocoin 

No final de outubro, a cooperativa agrícola de Moscou, LavkaLavka lançará a comercialização de uma criptomoeda  própria, a BioCoin.

A Lavkalavka não está para brincadeiras: chegará forte ao mercado e terá o seu próprio cartão de débito – em parceria com a Bitwallet – para comercializar seu token. A bandeira do cartão será MasterCard. 

A plataforma é pioneira nesse quesito. Ela facilitará a vida do seu usuário, que não terá que passar por tantas burocracias e impedimentos para obter o seu cartão. Vale destacar os benefícios, que são: pagar compras ou receber transferências em Biocoins, depositar fundos em Biocoins, entre outros. Os primeiros cartões serão emitidos em Novembro de 2017.   

Parceiros  

Um ponto interessante foi a aceitação de outras empresas que viram um grande potencial no projeto: são mais de 50 empresas parceiras atualmente, sendo que esse número continua em crescimento. Até o final de dezembro de 2017, esse número chegará a 500, em 2018 mais de 3000 empresas de todo o mundo aceitarão o Biocoin.  

Algumas em destaque  

Lavkalavlaka: cooperativa de agricultores que conta com mais de 200 pequenas fazendas familiares e empresas produtoras de produtos ecológicos.  

UAZ: fabricante russo de veículos off-road; os mais vendidos entre as pequenas e médias empresas. 

Doubby: empresa que conta com mais de 75 cafés na rede. 

Mark e Leo: cooperativa de fazendeiros que une mais de 15 pequenas e médias fazendas na região de Tula. 

Icecake Moscou: fabricante de sorvete de creme com enchimentos naturais e sorvetes à base de frutas naturais.   

Crowdsale  

A pré-venda se iniciou 25/09 e terá duração até 1/10, durante esse período haverá um bônus: a cada 1 dólar investido, renderá 50 BIO. Do dia 2 a 4 de Outubro, esse bônus será reduzido de 1 dólar para cada 45 BIO. O preço normal do BioCoin será de 35 BioCoin para cada 1 dólar. O objetivo da cooperativa é levantar US$15milhões, durante o período da ICO. 

Para mais informações visite o site: https://biocoin.bio ou dê uma olhada nas redes sociais: 

https://www.facebook.com/biocoin.lavkalavka/ 

https://twitter.com/biocoinproject 

https://t.me/biocoin_ru 

https://biocoin.slack.com/ 

https://www.reddit.com/r/BioCoin/ 

Publicidade

Publicidade

Leo
Leonardo é um dos mais novos integrantes da Equipe do BTCSoul. Ainda conhecendo melhor o mundo das criptomoedas e blockchain, Leo gosta de ler textos sobre o futuro da economia digital e se aprofundar, especialmente, nos desenvolvimentos em blockchains para games.

Leave a Comment