Bitcoin poderia se tornar uma alternativa viável às moedas até 2019

Se a tendência na redução e volatilidade do Bitcoin continuar, a Primeira moeda criptográfica pode, em dois ou três anos, se tornar uma alternativa eficaz às moedas tradicionais.

Publicado em 15 de maio de 2017 por

Se a tendência na redução e volatilidade do Bitcoin continuar, a Primeira moeda criptográfica pode, em dois ou três anos, se tornar uma alternativa eficaz às moedas tradicionais. Esta conclusão foi feita pelo autor de um estudo recente, Wavrinets Cermak da American Skidmore College, escreve a publicação digital “Forklog”.

A pesquisa de Chermak é dedicada a uma análise empírica da volatilidade do Bitcoin, que, como já foi afirmado múltiplas vezes, assusta muitos investidores e usuários comuns da criptomoeda.

Representantes de bancos centrais atuam periodicamente com advertências sobre os riscos de investir em Bitcoin e, embora em alguns aspectos o autor do estudo concorde com eles, ele também acredita que a situação pode mudar no futuro.

Para determinar a vitalidade do Bitcoin, Cermak tomou como base os métodos da escola austríaca e keynesiana de economia, bem como o modelo GARCH, e chegou à conclusão de que a volatilidade inerente era o principal obstáculo para impedir que a moeda criptográfica se tornasse uma Unidade Monetária de pleno direito.

“Existem indícios claros de que Bitcoin ainda não pode ser considerado uma unidade monetária estimada, mas isso não significa necessariamente que ele nunca se tornará uma. Se a volatilidade do Bitcoin for igual aos níveis de volatilidade das moedas fiduciárias, os Estados serão capazes de usá-lo como uma unidade monetária calculada”, diz Tchermak.

O pesquisador lembra que, apesar das emissões de Bitcoin serem limitadas, os usuários já estão ativamente usando-o como um método de pagamento, e se referem a ele como a forma digital de moeda.

Publicidade

No entanto, devido à volatilidade, muitos usuários e comerciantes com a finalidade de cobertura de perdas, quase que instantaneamente convertem-no em moeda fiduciária. No entanto, de acordo com Tchermak, desde que volumes diários sejam suficientes, em dois ou três anos o nível de volatilidade do Bitcoin pode ser igualado com as moedas fiduciárias.

“Historicamente, os níveis de volatilidade estão caindo, e se o Bitcoin continuar essa tendência pode atingir os níveis de volatilidade das moedas fiduciárias até 2019-2020”.

Outro fator que ajuda a reduzir a volatilidade, segundo Chermak, são os chamados mercados de derivativos e futuros, mas ao mesmo tempo, a ausência de um banco central que poderia minimizar riscos sistemáticos pode impedir esse processo.

No entanto, se o Bitcoin atender aos critérios das moedas fiduciárias estáveis, o pesquisador acredita que os pequenos Estados podem muito bem começar a usá-lo.

Em janeiro de 2017, o CEO da Blockchain.com, Peter Smith disse que, em comparação a Libra esterlina, o Bitcoin pode ser considerado um ativo menos arriscado e que a volatilidade da moeda britânica é maior.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment