A influência do 11 de setembro nas blockchains

Publicado em 11 de setembro de 2016 por

Poucos eventos são mais decisivos para a geração millenium, maior, mais rica e mais bem educada geração da história, do que aquele dia fatídico em 11 de setembro de 2001, assim como um novo milênio trazia um otimismo generalizado.

Um véu de escuridão desceu sobre a terra, uma sensação de estar perdido, desolado,  um breve período único na memória viva entre a queda do muro de Berlim e 11/09, quando não havia guerra quente ou fria em todo o mundo. A escuridão da qual  muitas pessoas ainda se recordam e tantas outras as conhecem apenas por filmes e livros de historia.

O choque e a descrença deram lugar à raiva, pouco depois de 2003, com a nova geração, agora adulta e iniciando sua vida nas universidades. Assim como a tensão estava borbulhando e parecia que eles podiam tomar as ruas, Tony Blair, provavelmente o homem mais odiado da Grã-Bretanha, renunciou em 2007, apenas com dois anos de seu terceiro mandato. Obama subiu para oferecer mudança e esperança.

Em vez disso, nos foi oferecido o maior acidente e a pior economia em 100 anos, bem quando estávam entrando no mercado de trabalho. Os estudantes ocuparam espaços ou se revoltaram em uma expressão animalesca, de raiva, em Londres, 2011.

O homem do momento vindouro

Žižek se ergueu, tentou e falhou no comunismo, mas o homem do momento, Nakamoto, ofereceu algo novo que parecia promissor. As pessoas, especialmente os jovens, pularam dentro, com preço atingindo a paridade com o dólar, em seguida, US $ 100, e depois , valor igual ao do ouro.

O bitcoin introduziu uma geração para o libertarianismo ou o liberalismo clássico, o oposto do que oferecia Žižek, e uma filosofia política mais adequada para um momento em que o estado parecia exercer mais e mais controle. Que a filosofia parece ter levado, pela primeira vez, o apoio das bases para um candidato republicano, Trump, entre os jovens e os estudantes que preenchem espaços públicos com memes Trump.

Além disso, eles têm exaltado Milo Yiannopoulos, que é conhecido por utilizar bitcoin, e dão ouvidos à sua desconstrução de identidade política e estudos de gênero, argumentando que eles são usados como uma forma de controle ao invés de nos unir, dividindo-nos plenamente em preto ou branco, heterossexual ou gay, homem ou mulher.

Nova Arte e deuses antigos

Esta nova energia tem dado origem a mais bela arte exposta no Burning Man, um festival de base popular, espelhado em  uma antiga tradição de celebrar o ponto mais alto do sol no céu pela queima de alguma coisa, assim “refletindo” o fogo do sol.

A popularidade do evento, especialmente entre a geração millenium, os de 20 qualquer coisa, indica ainda uma reação contra as religiões monolíticas cuja introdução coincide com mil anos de escuridão a partir da queda de Roma ao renascimento quando Galileu declararou “e puo si muove.”

Publicidade

Publicidade

Ele indica ainda uma redescoberta dos deuses da Grécia Antiga, cuja riqueza em metáfora e significado, bem como a sua personificação da natureza humana e qualidades, levou à criação de uma arte mais bonita, literatura e a invenção da filosofia, democracia, avanços da matemática, astronomia, e assim por diante.

Um novo otimismo

Em combinação, isto cria uma nova imagem de otimismo. Em vez de queimar edifícios, como no 11 de setembro, ou tomar as ruas, o jovem hoje se pluga nos computadores e em códigos, criação de arte, construir novas empresas, e tem como objetivo interromper tudo, de modo a torná-los melhor, incluindo a política, como mostrado pela subida de Trump .

A invenção da blockchain criou agora um espaço onde podemos mais uma vez sonhar com máquinas inteligentes,contratos inteligentes podem ter valor, de novas formas de organização através de DAOs (Organizações Autônomoas Descentralizadas), de novos sistemas de financiamento através crowdsales, de troca aberta e livre de valores e comércio.

Ele traz um novo senso de otimismo de que as coisas podem ser feitas melhor e espero que um novo mundo cheio de arte, invenção e criatividade, onde a paz mais uma vez reine, e possa ser nossa. E, de forma metafórica, ela incorpora uma re-afirmação dos nossos valores que foram tão fortemente arraigados e ensinadas antes do  11 de setembro. Paz, em primeiro lugar e acima de tudo, sem caminharmos para a guerra, um mundo interconectado, melhor, maior, mais rápido para possamos finalmente termos os carros voadores que nos prometeram.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment