Blockshipping, transporte é coisa séria

Publicado em 6 de Maio de 2018 por

Transportar mercadorias muitas vezes é sinônimo de dor de cabeça – seja pela alta burocracia, por atrasos ou até mesmo por entregas nos lugares errado. Exemplificando a partir de uma situação ocorrida em 2017, quando mais de 10 toneladas de peixe foram descartadas pelo IBAMA por um erro operacional de transporte de carga e a companhia desembarcou a carga na cidade errada, fica evidente a deficiência do sistema atual de transporte – deficiência essa que resulta em várias perdas, tanto em dinheiro quanto em comida, por exemplo.

Esse é apenas um exemplo dentre outros muitos que ocorrem mundo afora: outro dos problemas que mais chama atenção é a falta de fiscalização – ter cargas avariadas e extraviadas já é algo considerado “comum”. Diante desse turbulento mercado, surgiu a Blockshipping, que decidiu se inserir no meio e trazer calmaria.

Publicidade

Publicidade

O principal objetivo da Blockshipping é garantir que a carga seja entregue em perfeito estado, sem perdas, desvios, atrasos e, principalmente, sem gastos desnecessários. Como isso será feito? O primeiro passo é o monitoramento de cargas que a plataforma Blockshipping disponibilizará, e que tornará possível fiscalizar as cargas em tempo real.

Ponto positivo que vale destacar: preocupação com o meio ambiente. A empresa investiu bastante no setor de logística para ter maneiras de mandar a mesma quantidade de cargas em menos vezes. A plataforma GSCP (Global Shared Container Platform) espera reduzir a emissão global de CO2 em mais de 4 milhões de toneladas por ano.

O que é a GSCP? É uma plataforma neutra para todos os participantes do setor de transporte de contêineres, sejam transportadoras, portos, empresas de transporte etc.

Publicidade

Publicidade

Compartilhamento

Na plataforma GSCP serão emitidos dois tipos de tokens, o primeiro deles será o Container Plataform Token (CPT), que será utilizado pelos usuários da indústria e funcionará basicamente para compensação e estabelecimento de transações entre seus estabelecimentos.  As funcionalidades são várias, abrangendo compra de capital, taxas de transporte de containers e outros.

O outro token será o Container Crypto Coin (CCC, para os íntimos), que será emitido na Blockchain global do Ethereum para a ICO.  

Uma porcentagem da receita gerada pelas taxas de transação do GSCP será destinada à uma pool compartilhada e depois, por meio de dividendos, os fundos mantidos nessa pool de compartilhamento serão repassados aos proprietários de tokens CCC, sendo que dessa forma, detentores de tokens de curto e longo prazo serão recompensados.

ICO Blockshipping

A ICO da plataforma será conduzida a partir do dia 14 de maio – é possível acompanhar a contagem regressiva no website oficial da startup. Vale ressaltar que o hard cap será de US$24,8 milhões. O site Blockshipping também disponibiliza um roadmap do projeto, onde é possível observar o passo a passo do planejado para a plataforma. Para mais informações, acompanhe as redes sociais da startup:

Facebook | Twitter | Telegram

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment