Blockstack: Internet construída na blockchain do Bitcoin

A blockstack, quer revolucionar o sistema de informação virtual, a internet, eles planejam criar uma internet descentralizada usando a blockchain do bitcoin

Publicado em 7 de janeiro de 2017 por

A nova versão da Internet construída na blockchain do Bitcoin, esta mais perto de se tornar realidade. Um novo passo foi dado nessa direção, graças a um investimento de 4 milhões de dólares na Blockstack, movimentação revelada em documentos da SEC americana no início desta semana.

O projeto de três anos de idade aproveita a blockchain do Bitcoin para construir uma nova Internet livre de servidores centralizados e com um navegador que permite aos usuários controlarem suas próprias identidades.

Publicidade

Publicidade

Com sede em Nova York, a empresa por trás do esforço já está construindo um navegador para esta nova Internet, e a equipe de quatro pessoas planeja usar os fundos para finalizar uma plataforma unificada com a qual os desenvolvedores possam construir uma nova rede de sites.

Ryan Shea co-fundador Blockstack disse:

“Nós estamos levando alguns recursos para a Blockstack, e com isso planejamos contribuir com a comunidade.”

Existem empresas já construindo com a tecnologia da empresa, que incluem uma ampla gama de projetos de bootstrap, startups e fornecedores de software globais.

Publicidade

Publicidade

Entre um total de cerca de uma dúzia de empresas, divulgadas até agora, são de mercado descentralizados, como a OpenBazaar, a Tierion, startup de registros baseada em blockchain, e a partir de maio do ano passado, a gigante de software, Microsoft, que se associou a ConsenSys para construir uma plataforma de identidade descentralizada capaz de executar em todas blockchains.

O investimento liderado pela empresa Union Square Ventures será usado para aumentar o time de quatro para dez funcionários em tempo integral, os quais irão trabalhar em uma plataforma unificada de desenvolvimento nos meses seguintes, visando lançar um novo tipo de navegador.

Outros investidores são a Lux Capital, que participou com o Segundo maior valor, a Naval Ravikant, Digital Currency Group, Compound, Version One, Kal Vepuri e Rising Tide.

No total, a rodada já levantou US$ 5,3 milhões até o momento.

Quais os planos?

Para aqueles que não conhecem essa empresa, a Blockstack foi lançada em 2013 sob o nome de OneName, e consistia em uma plataforma que verificava identidades diretamente na blockchain do BTC. Apesar da atual empreitada ser algo completamente novo, muito do que foi feito até o momento se baseia no trabalho já realizado pela startup na blockchain do Bitcoin.

Além de aprender que o método de logar diretamente na blockchain do BTC não escala bem, Shea e seu co-fundador, Muneeb Ali descobriram que dar uma identidade aos usuários apenas era útil se eles tivessem onde utilizar tais identidades.

Então, em maio de 2016, a dupla rebatizou sua empresa como Blockstack, se referindo aos serviços que desejam prover, o que segundo eles, levará a uma nova internet.

A pedra fundamental da Blockstack é a blockchain do bitcoin em si, a qual Ali se refere como “camada base de descoberta”. Sob essa “camada” está um protocolo que substitui o “.com” e “.org” da internet tradicional.

Seus domínios digitais são algo como “.id” para sites de uso pessoal e “.iot” para Internet das Coisas (Internet of Things).Um domínio alfabético de 6 letras custa 0.001 BTC e o depósito é necessário antes que o processo seja completado.

Veremos nos próximos meses como o empreendimento deles anda. E você? Gostaria de ver uma internet rodando inteiramente a partir da blockchain do Bitcoin? Deixe-nos saber o que pensa nos comentários!

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment