A BTCC,  gigante chinesa de Bitcoin, foi adquirida por um fundo de investimento sem nome de Hong Kong. Os fundos recebidos como resultado da transação serão utilizados para ampliar a presença internacional do conglomerado depois de sair do mercado chinês

O cofundador da corretora criptomonetária mais antiga da China, BTCC, Bobby Lee, pediu aos investidores e usuários para distinguirem entre projetos de Blockchain e bancos de dados.

Lee repetiu os recentes comentários do famoso “evangelista do Bitcoin”, Andreas Antonopoulos, sobre a falta de atratividade em Blockchains insuficientemente descentralizadas.

“A verdadeira Blockchain do Bitcoin foi inventada apenas em 2009. Todo mundo que usa um registro distribuído o chama de Blockchain, sem pensar muito na funcionalidade. Total desonestidade intelectual!”, observou Lee.

A crítica da Blockchain tornou-se um assunto real de discussão desde o momento em que Antonopoulos, em seu discurso na Polônia, disse que a tecnologia sem princípios descentralizados é um “banco de dados muito ruim”.

Depois disso, Lee parafraseou Antonopoulos, acrescentando que “95% das ICOs afirmam que são projetos de Blockchain, quando na verdade, não passam de bancos de dados comuns“.

“Todos os dados que entram na Blockchain devem ser independentes e publicamente verificáveis”, observou o empreendedor.

Vale destacar que anteriormente, Antonopoulos sugeriu que em 2018, visando o aumento do tamanho do bloco, mais um hardfork do Bitcoin pode ocorrer.