A BTCC,  gigante chinesa de Bitcoin, foi adquirida por um fundo de investimento sem nome de Hong Kong. Os fundos recebidos como resultado da transação serão utilizados para ampliar a presença internacional do conglomerado depois de sair do mercado chinês

Usuário ativo do Twitter, o CEO da corretora chinesa de criptomoedas BTCC, Bobby Lee, afirmou que os mineiros de criptomoedas da Coreia do Norte recebem apoio do governo, pois os Bitcoins minerados são utilizados para fortalecer a moeda do país.

“Recentemente, surgiram rumores que dizem que a Coréia do Norte está minerando Bitcoin em nível Estadual, ganhando moeda estrangeira. Muito razoável! Outros países devem seguir esse exemplo”, escreveu Bobby Lee em sua rede social favorita.

Em outro artigo relatamos que no período de 2013 a 2015, hackers norte-coreanos roubam de seus vizinhos do sul Bitcoins que no total somam 100 milhões de won (US$ 88.000) por mês. Isso foi feito, presumivelmente, com o apoio ativo do Estado, a fim de fortalecer a moeda nacional enfraquecida por conta das pressões causadas pelas sanções internacionais.