BTC-e afirma: Alexander Vinnik nunca pertenceu a seu staff

A BTC-e, publicou ontem um plano para voltar ao trabalho: lançou hoje novamente um site no domínio. Nz, que nunca foi confiscado pelo FBI.

Publicado em 31 de julho de 2017 por

Representantes da corretora de criptomoedas BTC-e prometeram devolver todos os fundos perdidos aos investidores e afirmaram que Alexander Vinnik nunca foi chefe ou funcionário da empresa. A declaração oficial foi publicada no fórum Bitcointalk.

BTC-e afirma: Alexander Vinnik nunca pertenceu a seu staff. BTCSoul.com

Publicidade

Publicidade

De acordo com os representantes da exchange, no dia 25 de julho, funcionários do FBI apreenderam todo o equipamento de seu data center.

“Nossos servidores, bancos de dados e carteiras do nosso serviço foram apreendidos. Já se passaram quase seis dias, e não conseguimos obter informações sólidas sobre o que aconteceu com nossos servidores com nosso provedor de hospedagem, por causa desta informação que viemos a público apenas agora”, disse BTC-e.

Apesar do domínio BTC-e.com ter sido apreendido por uma força tarefa de agências americanas no dia 28 de Julho, os representantes da bolsa asseguraram que se o serviço não for restaurado ate o final de agosto, a partir de 1º de setembro eles começarão a devolver fundos aos investidores.

Publicidade

Publicidade

“Nas próximas duas semanas, avaliaremos e publicaremos informações sobre quanto dinheiro caiu nas mãos do FBI e qual a quantidade de dinheiro disponível temos para retorno. Para todos os que nos caluniaram, lembramos que nosso serviço sempre trabalhou com a confiança dos usuários e estamos prontos para responder à altura. Os fundos serão devolvidos a todos!”, diz a declaração oficial da corretora.

Além disso, representantes da BTC-e negaram que Alexander Vinnik, indivíduo de nacionalidade russa detido na Grécia por agências americanas como sendo responsável pela BTC-e, tenha qualquer vinculo com a corretora.

“Oficialmente, declaramos que Alexander nunca foi chefe ou funcionário do nosso serviço”, disseram eles.

Ainda vale acrescentar que, de acordo com alguns comerciantes de criptografia, na noite de 30 de julho a 31 de julho, o servidor de demonstração do terminal metatrader4 de transação da BTC-E parou de funcionar.

Recordando, a BTC-e foi desligada na tarde da terça-feira, 25 de julho. Mais tarde, no mesmo dia na Grécia, Alexander Vinnik foi preso, acusado de lavagem de mais de US$ 4 bilhões.

Uma série de meios de comunicação sugeriu que Vinnik seria coproprietário da corretora de criptomoedas BTC-e. No dia 29 de julho, em um novo e misterioso evento, todos os fundos da carteira de Ethereum da corretora foram retirados por uma única transação.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment