A BTCC,  gigante chinesa de Bitcoin, foi adquirida por um fundo de investimento sem nome de Hong Kong. Os fundos recebidos como resultado da transação serão utilizados para ampliar a presença internacional do conglomerado depois de sair do mercado chinês

A BTCC explicou que o próximo encerramento das negociações cambiais aplica-se apenas aos residentes da China. O resto dos serviços da empresa continuam a funcionar em modo normal.

Conforme observado na série de tweets publicado na sexta-feira, 15 de setembro, a BTCC é uma empresa separada que opera independentemente da BTCChina. A pool de mineração, a plataforma para comprar e vender Bitcoin por dólares, a corretora de criptomoedas BTCC DAX, a bolsa BTCC Mobi e o lançamento dos Bitcoins físicos da BTCC Mint não são afetados pelas próximas mudanças.

De acordo com a empresa, a BTCChina Exchange e a BTCChina Blockchain possuem fundos suficientes para satisfazer todos os pedidos de retirada de fundos em RMB, BTC, LTC, BCC e ETH. Ao mesmo tempo, os usuários são encorajados a fazer isso o mais rápido possível.

A empresa também espera que eles continuem a retirar os fundos após 30 de setembro, quando o intercâmbio será interrompido.

Mais cedo, tornou-se conhecido que a corretora de criptomoedas chinesa deverá estar fechada ate o final de setembro.