Byteball: uma cripto sem blockchain vai dar tokens de natal

Byteball, uma plataforma de criptocorrência para armazenamento e transferência de valor que não é construída em uma blockchain

Publicado em 24 de dezembro de 2016 por

Byteball, uma plataforma de criptocorrência para armazenamento e transferência de valor que não é construída em uma blockchain, será lançada em 25 de dezembro e está oferecendo aos usuários de Bitcoin a chance de reivindicar tokens livres.

Baseada na Rússia, a Byteball foi construída em uma Directed Acrylic Graph (DAG), que não tem blockchain, por isso não existem problemas de escalabilidade relacionadas ao bloco. A plataforma pode emitir ativos representando dívida, ações, commodities e muito mais.

Publicidade

Publicidade

Detentores de Bitcoin podem reivindicar tokens

Os usuários do Bitcoin poderão reivindicar tokens grátis de Bytes (os tokens são chamados de Bytes) proporcionais aos seus saldos de Bitcoin no dia de Natal. A plataforma considerará o status da conta da distribuição Bitcoin através da rede, conforme disponível no primeiro bloco Bitcoin minerado em 25 de dezembro.

Desenvolvedores da Byteball criaram um ecossistema que inclui carteiras de criptomoedas, contratos inteligentes, e-commerce com suporte a bot e muito mais. A plataforma já tem um testnet em execução.

Os desenvolvedores definiram um limite máximo de 10 a 15 bytes, dos quais 98% serão distribuídos entre os membros da comunidade.

Publicidade

Publicidade

A Byteball permite a conformidade regulamentar através de um processo multi-assinatura que exige que o emissor co-assine todas as transferências.

A plataforma também permite a criação de ativos não rastreáveis onde as informações de transações são enviadas diretamente do pagador para o beneficiário, e apenas os hashes são armazenados em um banco de dados público.

A DAG, como as blockchains, é descentralizada, e as informações armazenadas na Byteball são imutáveis.

Surge a arquitetura da DAG

Recentemente foi relatada a introdução de uma plataforma de criptocorrência chamada Tangle, que usa uma arquitetura DAG que torna os usuários e validadores num só mecanismo. A Tangle, desenvolvida para dispositivos que rodam a Internet das Coisas (IoT), pode liquidar transações sem taxas, permitindo que os dispositivos para o comércio tenham quantias exatas de recursos sob demanda. Os dispositivos também podem armazenar dados de sensores com segurança e verificados no ledger.

A Tangle foi desenvolvida para permitir que os recursos e serviços tecnológicos sejam negociados em um mercado aberto.

Para emitir uma transação em Tangle, os usuários devem aprovar outras transações, contribuindo assim para a segurança da rede. Como uma transação recebe mais aprovações, torna-se mais aceita pelo sistema. Assim, torna-se mais difícil (ou praticamente impossível) fazer com que o sistema aceite uma transação de dupla despesa, de acordo com a Tangle.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment