Cazaquistão planeja acolher projetos de blockchain e criptomoedas

Os mineradores da China podem levar suas fazendas para a região de Pavlodar no Cazaquistão. Representantes de empresas chinesas de mineração dirigiram-se ao chefe da região, Bulat Bakauov, com essa oferta.

Publicado em 14 de julho de 2017 por

O Cazaquistão atraves do Centro Financeiro Internacional “Astana”, planeja tomar a liderança na adoção da blockchain e criptomoedas no leste europeu.

O Centro Financeiro Internacional “Astana” anunciou a criação de um grupo de trabalho, que inclui empresas bem conhecidas como Deloitte, Juscutum, “Kesarev Consulting” e Waves, com o objetivo de desenvolver um bloco de ecossistema na CEI. O portal “United Bank” escreve sobre isso.

Publicidade

Publicidade

“O Centro Financeiro Internacional Astana tem se esforçado para se tornar a jurisdição mais favorável para a indústria FinTech, eles lançarão mecanismos regulatórios avançados e terão um ecossistema aberto”, disse Nurlan Kusainov, presidente do Conselho de Administração do Centro Financeiro Internacional Astana. “Na próxima etapa do projeto, o grupo de trabalho considerará a possibilidade de expandir a participação de outros representantes interessados ​​da indústria”.

O grupo trabalhará nas seguintes áreas:

– Desenvolvimento do quadro regulamentar que rege a indústria de criptografia;

Publicidade

Publicidade

– Criação de plataformas para o uso de tecnologias de blockchain;

– Formação de um ambiente favorável para o desenvolvimento inovador;

 – Atração de investimentos para o Cazaquistão;

– Na condução de um diálogo entre empresários, cidadãos, governo e assim por diante.

“Nós vemos esse projeto como uma oportunidade real para criar uma jurisdição nova e mais favorável para os projetos de blockchain e para as criptomoedas no mundo. Estamos muito satisfeitos que a liderança do país e o Centro Financeiro Internacional Astana estejam abertos a essa inovação, isso nos dará resultados muito rápidos”, disse Artem Afyan, sócio-gerente da Juscutum.

Os participantes no grupo de trabalho concordaram que atualmente há necessidade de criar condições para a consolidação do quadro legal para projetos de blockchain e criptomoedas. Ao mesmo tempo, não existe tal jurisdição que satisfaça plenamente todos os requisitos atuais em relação à economia criptográfica.

“Estamos confiantes de que os resultados do trabalho do grupo, que também incluíram nossa plataforma de blockchain Waves, permitirão ao Cazaquistão atrair novos investidores. Com esses novos investimentos, o Cazaquistão pode tornar-se um dos países mais avançados no setor de blockchain”, disse Alexander Ivanov, CEO da Waves Platform.

De acordo com o representante da empresa “Kesarev Consulting”, Natalia Sheiko, o Cazaquistão tornou-se o segundo país após o Japão, que no nível estatal reconheceu a necessidade de desenvolver um sistema criptográfico.

“O desenvolvimento do mercado de moeda digital com base no Centro Financeiro Internacional Astana é o primeiro passo para a criação de um ecossistema de pleno direito para a economia digital no Cazaquistão”, acrescentou.

Ainda este mês, a empresa de auditoria Deloitte e a plataforma Waves assinaram um acordo de parceria estratégica. As empresas desenvolverão soluções individuais baseadas em blockchain, além de auxiliar as empresas em fase inicial na condução de suas ICOs.

Já no mês passado, o presidente do Cazaquistão Nursultan Nazarbayev propôs a introdução de uma “moeda global”, que, segundo ele, “salvará o mundo das guerras cambiais”.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment