Coinsource recebe licença para trabalhar em NY

A Autoridade de Serviços Financeiros de Nova York emitiu a 12ª licença comercial licenciada no estado.

Publicado em 9 de novembro de 2018 por

A Autoridade de Serviços Financeiros de Nova York (NYDFS) emitiu a 12ª licença comercial que permite a realização de atividades financeiras no território do estado (BitLicense). De acordo com a CoinDesk, seu proprietário é a empresa Coinsource, com sede no Texas.

A Coinsource é uma operadora de ATMs de Bitcoin e já possui 40 terminais em Nova York, tendo trabalhado até hoje sob uma pré-licença.

Arnold Spencer, Conselheiro Geral da Coinsource, observou que esta é a primeira vez em que uma BitLicense é emitida para uma operadora de ATMs de Bitcoin, acrescentando que seu recebimento indica que o modelo de negócios que a empresa escolheu é um modelo certo e que está em conformidade com todos os requisitos legais e regulamentares.

“Foi um processo longo e escrupuloso. Enviamos o nosso pedido em 2015 e, desde então, a NYDFS tem estudado cuidadosamente nossas atividades, nos forçando a explicar e, em alguns casos, a melhorar nossas políticas e procedimentos”, disse ele.

Durante esse período, a Coinsource se transformou, de uma empresa com três funcionários e alguns caixas eletrônicos, em uma instituição com mais de 20 funcionários e mais de 200 ATMs. As contas da empresa também passaram por uma auditoria completa.

A empresa menciona a rápida operação de seus caixas eletrônicos graças à utilização de um sistema único para verificação de usuários.

Atualmente, os clientes da Coinsource só podem comprar e vender Bitcoins, mas não podem enviá-los para outros endereços. No entanto, com uma licença para remessas em 18 estados, a empresa espera, no próximo ano, receber licenças similares em todos os outros estados.

“Até lá, seremos capazes de oferecer aos usuários a capacidade de inserir dinheiro em caixas eletrônicos e transferir Bitcoins para as carteiras de terceiros”, afirmou o porta-voz da empresa.

A Coinsource planeja entrar nos mercados do Japão, África do Sul e Porto Rico. Esse último país provavelmente se torne o primeiro a receber os serviços da empresa, já que a mesma já possui uma licença lá. Além disso, a Coinsource tem planos de se expandir para os países da América do Sul e de adicionar suporte para outras criptomoedas.

Lembramos que em setembro, a empresa de análise MarketsandMarkets publicou os resultados de uma pesquisa de mercado de ATMs criptomonetários. Segundo os pesquisadores, o crescimento médio do mercado será de 54,7% por ano e em 2023, a capitalização chegará a US$144,5 milhões.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment