Contas de várias startups que conduziram ICOs recentemente foram congeladas devido à remoção "acidental" do código para um contrato de carteiras inteligentes com uma assinatura múltipla da Parity Technologies.

Contas de várias startups que conduziram ICOs recentemente foram congeladas devido à remoção “acidental” do código para um contrato de carteiras inteligentes com uma assinatura múltipla da Parity Technologies. Isso foi relatado pela CoinDesk.

A plataforma Ethereum tradicionalmente atua como uma espécie de “fundação” para o lançamento de vários projetos de ICO. Seu número já ultrapassa os 10 mil, com treze delas coletando mais de US$100 milhões.

Um deles é Polkadot sob a liderança de Gavin Wood, CEO da Parity Technologies. A ICO ocorreu em meados de outubro e o projeto arrecadou US$ 145 milhões, sendo que US$98 milhões no equivalente em ETH foram congelados nas carteiras da Parity. Apesar disso, a empresa Web3 Foundation, que apoia a Polkadot, alegou que a startup continuará a funcionar independentemente do que aconteceu.

“Continuaremos desenvolvendo a Polkadot de acordo com o plano”, diz o comunicado.

O projeto de bloco ICONOMI – que atraiu US$10 milhões no decorrer de uma token sale em setembro – também sofreu. De acordo com a Etherscan, os fundos congelados da ICONOMI são de US$ 37 milhões. Os representantes da startup insistem que é economia corporativa, e não investimentos de usuários.

Também foi relatado que US$4,8 milhões do projeto Musiconomi foram congelados.

Lembre-se de que, uma vulnerabilidade crítica que resultou na retenção de mais de US$152 milhões em Ethereum foi encontrada na carteira Parity.