O segundo maior operador de telecomunicações do mundo – e maior da Índia –, Jio Infocomm, lançará uma moeda criptográfica para programas de gerenciamento e fidelidade da cadeia de suprimentos, chamado JioCoin.

O segundo maior operador de telecomunicações do mundo – e maior da Índia –, Jio Infocomm, lançará uma moeda criptográfica para programas de gerenciamento e fidelidade da cadeia de suprimentos, chamado JioCoin. Isso foi relatado pela CCN.

Como observa o jornal, o “Projeto JioCoin” empregará uma equipe de 50 pessoas. O objetivo é criar aplicativos baseados em contratos inteligentes para o gerenciamento de logística e da cadeia de suprimentos.

De acordo com relatos da mídia local, a equipe do projeto será encabeçada por Akash Ambani, filho do famoso multimilionário Mukesh Ambani, que possui 44,7% do conglomerado e é considerado o homem mais rico da Índia – sua fortuna é estimada em US$40,1 bilhões.

A Jio oferece uma ampla gama de serviços de entretenimento a seus clientes, incluindo Jio Phones, JioTV, JioNet WiFi, Jio Cinema e Jio Music, que interagem com o serviço de pagamento Jio Money. De acordo com os desenvolvedores, a integração deste último à nova moeda criptográfica permitirá a gestão mais efetiva dos programas de pontos de fidelização – que os clientes da empresa poderão gastar na aquisição de qualquer produto do ecossistema Jio.

Nota pessoal

É interessante notar a hipocrisia dos governos espalhados pelo mundo. Não muito tempo atrás, escrevi várias matérias informando que o governo da Índia pretendia tornar as criptomoedas ilegais no país, porém, bastou chegar um riquinho que deve ter uma dúzia de políticos no bolso e pronto: uma criptomoeda poderá circular no país com a bênção do governo. E ainda tem gente que acredita que governos estão ai para defender o povo. Quanta ingenuidade.