Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20

MyCrypto é uma carteira online para ETH e moedas ERC20 – é um lugar que você pode acessar de qualquer computador e utilizar suas facilidades para fazer transações, como depósitos em exchanges, transferência para outras carteiras e pagamentos, além de navegar, incluir e modificar smart contracts do Ethereum, através da chave pública e privada que são geradas para você.

Publicado em 18 de junho de 2018 por

A MyCrypto é uma carteira online para ETH e moedas de padrão ERC-20, e que pode ser acessada de qualquer computador – entre suas facilidades para fazer transações pode-se citar depósitos em corretoras, transferência e pagamentos para outras carteiras e navegação, inclusão e modificação de Contratos Inteligentes do Ethereum, através da chave pública e privada que são geradas para você. Toda carteira possui uma chave pública e uma chave privada, imensas combinações de caracteres que são necessárias para autenticar transações e estão relacionadas a uma quantidade de moedas. A facilidade de usar uma carteira online é que ela pode ser acessada de qualquer lugar através de uma senha única e executar transações automaticamente. Além disso, como o Ethereum é uma plataforma para Contratos Inteligentes, a MyCrypto faz isso com facilidade e segurança.  

Sobre o Ethereum

O ETH, criptomoeda associada ao Ethereum, é a segunda mais valiosa em capitalização de mercado, perdendo apenas para o Bitcoin. Assim como o BTC, ele não é executado por um servidor central, pois utiliza a Blockchain – todos os nós possuem uma cópia e mantêm e asseguram a segurança da plataforma por si mesmos.

A Blockchain foi a solução de Satoshi Nakamoto para que moedas digitais pudessem existir e serem completamente seguras, e através disso, foi possível a existência do Bitcoin, primeira criptomoeda do mundo. Com o tempo, foi-se notando que a tecnologia criada por Satoshi permitia muito mais que o registro de transações do tipo “A envia X fundos para B”: era possível, por exemplo, que todo um sistema operacional decentralizado fosse executado na Blockchain, registrando informações muito além. A criptomoeda passa a ser uma consequência, mas não o principal objetivo de muitas plataformas que foram surgindo. Enquanto é razoável chamar o Litecoin, Dogecoin e Bitcoin de “criptomoedas”, o Ethereum é mais apropriadamente chamado de plataforma de Blockchain.

O Ethereum é um ecossistema que permite a criação de Contratos Inteligente relativos a uma nova moeda que lá dentro é criada. Esse tipo de moeda é chamada token. Um exemplo lúdico de moeda associada a um Contrato Inteligente seria uma “moeda para ser usada em bares”, sendo que a função programada para essa moeda seria “só será aceita caso o comprador seja maior de 18 anos”.

Algo comum é, também, que novas empresas sejam criadas através do Ethereum e o investimento seja feito através de moedas com Contratos Inteligentes. Nesse caso, uma moeda pode significar que “conforme a empresa cresce, o dono da moeda recebe uma porcentagem desse crescimento em ETH (é claro, pois seria impossível executar automaticamente algo assim em moedas tradicionais)”, como uma ação. Isso está tudo formalizado no Contrato Inteligente, programado, verificável e não burlável ou reversível, ao contrário de contratos escritos a mão. É por isso que ICOs (Initial Coin Offerings) conseguem levantar bilhões em questão de segundos, causando burburinhos ao redor do mundo.

A MyCrypto permite navegação no Ethereum, além de servir com uma carteira digital para o ETH e seus tokens ERC-20.

Criando uma conta e os básicos de uma carteira

Uma carteira de criptomoedas é composta por uma chave pública e uma chave privada, duas sequências de caracteres que servem como código para decriptografar mensagens e enviá-las para a Blockchain.

Uma chave pública “abre sua carteira para que você possa colocar fundos ali”, mas não permite a retirada de fundos. A chave privada é o oposto. O que está acontecendo é que a chave privada traduz sua mensagem “quero fazer tal transação” em uma linguagem única e que a Blockchain entenda, enquanto a sua chave pública, quando fornecida a alguém, traduz a mensagem “receberei esta quantidade de fundos”. Uma carteira de criptomoedas é simplesmente isso: duas linhas de caracteres, uma representando sua chave pública e uma representando sua chave privada. Você pode simplesmente anotar ou imprimir essas sequências e elas serão consideradas uma carteira física, por exemplo. A sua chave pública deve ser compartilhada sempre que você necessitar receber fundos, já a sua chave privada nunca deve ser compartilhada com ninguém (a não ser que a carteira esteja sendo usada em associação, é claro), pois é ela que “abre a carteira para retirar fundos”.

O que a MyCrypto faz é automatizar isso. Através de uma senha escolhida, uma carteira é gerada (chave pública e privada). As suas chaves podem ser guardadas de várias formas. A chave pública, inclusive, pode ser transformada em um código QR. É comum que alguns estabelecimentos que aceitam criptomoedas simplesmente imprimam e exponham seu código QR relacionado a carteira para que o aplicativo móvel do cliente faça o pagamento automaticamente.

Note que manter seus fundos em uma carteira, mesmo que seja uma plataforma online que facilite isso, é diferente de mantê-los em uma corretora. Uma corretora mantém seus fundos na carteira deles, não na sua, com um valor de seu saldo que permite trocas de criptomoedas por dinheiro ou por outras criptomoedas, ou o saque para sua carteira. Para isso, é necessário confiar na corretora, é claro, pois caso ela passe por problemas técnicos, as consequências são repassadas a seus clientes. A MyCrypto cria sua própria carteira, da qual você é o único responsável – note que ela é intransponível, exceto por descuidos que você mesmo cometer, como fornecer ou inserir sua chave privada por engano.

Criando sua carteira na MyCrypto

A página da MyCrypto é essa aqui. Ao acessá-la pela primeira vez, diversas dicas de bom uso e explicações são mostradas. Recomendamos que, caso entenda inglês, não as ignore.

Depois disso, você pode mudar o idioma para português no canto superior direito. Vamos elaborar esse tutorial utilizando a página em português.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Em seguida, para criar uma carteira para ETH e ERC20 tokens, vamos clicar em “Gerar Carteira”

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Lhe serão apresentadas duas opções. A primeira é mais simples e gera uma única carteira com um arquivo protegido por senha. Caso você simplesmente queira criar uma carteira, escolha essa opção.  A segunda opção é mais complexa: permite a criação de inúmeras carteiras simultâneas e integração com a MetaMask, uma extensão que permite que o usuário acesse aplicativos do Ethereum do seu navegador, além de ser compatível com carteiras físicas. Vamos cobrir primariamente a primeira opção e simplesmente criar uma carteira, clicando no botão azul.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com 19

Aqui você digita sua senha, que agirá como uma encriptação da sua chave privada apenas para a MyCrypto. Ela não é uma senha propriamente dita e, portanto, nunca poderá ser recuperada. Isso está escrito explicitamente no site. Sugerimos que a anote à mão e guarde em um lugar seguro que só você conheça. Esquecer sua senha pode significar perder todos os seus fundos sem qualquer chance de recuperá-los. Ela pode ser usada tanto para acesso à MyCrypto quanto para acessar o arquivo a seguir.

Na etapa seguinte, você faz download do seu arquivo de armazenamento de chaves – ele é protegido por sua senha escolhida e é necessário para acessar sua carteira. Também é compatível com outros sites além da MyCrypto. Isso torna a migração para plataformas compatíveis mais conveniente. Da mesma forma que sua senha, você deve guardá-lo em um lugar seguro. Veja o local onde ele foi armazenado (normalmente sua pasta downloads) e cuide dele imediatamente. Pode ficar no seu notebook mesmo, se você garantir que ele nunca será alvo de ataques e que o HD nunca vai ser corrompido (ou seja, seu notebook raramente é um lugar seguro). O ideal e recomendado é mantê-lo em um pen drive ou similar e guarda-lo em um lugar fisicamente seguro, tanto de roubo quanto de desgastes. Após baixar e cuidar do seu arquivo, clique em Continuar.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Sua carteira está pronta. Assim como comentado, ela é composta por uma chave pública e uma chave privada, simplesmente sequências de letras e números, podendo inclusive ser representadas por um código QR.

como o site leva segurança de dados a um nível incrivelmente alto, Para fazer login na MyCrypto, você deverá sempre fornecer sua senha e o seu arquivo (opção recomendada) ou sua chave privada (opção menos viável, já que a sua chave privada é muito grande e não deveria estar em circulação). Por isso, é extremamente importante manter ambos em um local seguro e intransponível, de preferência com backup em mais de um.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Você pode (e deve) imprimir a carteira, guardá-la e utilizá-la sempre que necessário. Essa é sua própria carteira a partir de agora e não está necessariamente vinculada ao site que você utilizou para gerá-la. A MyCrypto apenas facilita as transações e operações, mas esses números são seus e representam o quanto você possui em ETH em qualquer lugar. Sempre que você for assinar transações de pagamento, precisará da sua chave privada. Ela é sua assinatura e atesta a validade da transação da sua parte.

Algumas funções do MyCrypto

Agora que você tem sua carteira, vamos explorar as funções do site

Clique em View & Send.

Aqui você acessa sua carteira novamente, ou pelo arquivo baixado em Arquivo de armazenamento de chaves (preferencialmente) ou digitando a chave privada completa em Chave Privada.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Aceite as condições e clique em Continue.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Faça upload do seu arquivo gerado e digite sua senha. Se ele estiver guardado em um pen-drive, você vai precisar conectar esse pen-drive sempre que for fazer isso.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Clique em Corretora. Aqui, você pode convenientemente trocar suas moedas por outras através das suas chaves públicas e privadas. Lembre-se: para cada criptomoeda, você precisa gerar uma carteira diferente. Vamos simular uma troca de 1 ETH pelo equivalente em BTC.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Uma parte imprescindível de uma carteira é a habilidade de assinar transações. Ao transferir suas criptomoedas, por exemplo, para fazer compras com elas ou para passar para a carteira de um amigo, você deve assinar a mensagem criada pela chave pública do recebedor. Só assim você pode confirmar que quer realmente transferir esses fundos.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

Selecione “Arquivo de armazenamento de chaves” ou “chave privada” e repita o processo anteriormente descrito.

Cole a mensagem no campo em branco e clique em “Sign Message”.

Criando uma carteira MyCrypto para Ethereum (ETH) e Tokens ERC-20. BTCSoul.com

A mensagem assinada deve ser enviada ao recebedor, que procederá a incluí-la na Blockchain, que passará pelo processo de validação e, caso considerada válida, completará a transação.

Note que o processo inverso pode ser feito caso você forneça sua chave pública.

Considerações finais

Existem diversos tipos de carteiras. A MyCrypto é uma carteira online extremamente prática. Além disso, existem carteiras de software (que precisam ser instaladas e só podem ser acessadas de um computador), dispositivos feitos especialmente para servirem como carteiras (hardware wallets), etc.

Com uma carteira, você é a única pessoa responsável pela segurança de seus fundos. Recomendações de segurança, além das dadas durante o tutorial, também incluem sempre verificar no seu navegador, diversas vezes, se está realmente acessando o site da MyCrypto: https://mycrypto.com – um golpe comum é criar um site com o design exatamente igual e confundir usuários a inserir suas informações lá – e fazer quantos backups (preferencialmente escritos à mão) forem necessários da sua carteira e do arquivo da sua carteira em dispositivos que não se conectem na internet (para assim evitar ataques virtuais), como HDs externos e pen-drives, guardando-os em lugar seguro contra roubos e mau funcionamento.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo é um engenheiro frustrado que, ao decidir investir em criptomoedas e estudar o mercado, decidiu que gostava mais disso que do investimento em si. Já trabalhou como consultor para criptomoedas atualmente no top 100, dApps e publica periodicamente em revistas americanas e, aqui no Brasil, na BTCSoul. Acredita que a adoção geral de uma Smart Economy resolveria boa parte dos problemas do mundo.

Compartilhe!

Leave a Comment