sequestro bitcoin btc

A jovem de 9 anos Linathi Titshala, da Cidade do Cabo na África do Sul, desapareceu ainda em dezembro. Após intermináveis buscas por mais de 15 dias, uma mensagem pedindo um resgate em Bitcoin chega.

O possível sequestrador, até o momento não identificado pelas agências legais, requereu em sua mensagem a quantia de 5 BTC, a serem enviados para um endereço específico no prazo de 48 horas, caso a família desejasse ver a menina novamente.

Um pouco mais dentro da história

De acordo com a publicação no Daily Voice, a pequena Linathi havia feito aniversário e festejado com familiares logo um dia antes de seu desaparecimento. Conforme testemunhas, este ocorreu quando a garota estava indo da residência de sua avó para a casa da mãe, que fica apenas a alguns metros.

Após isso, uma busca incessante tem ocorrido por toda a região de Delft, Thubelitsha (Bairro da Cidade do Cabo). Contudo, nenhuma evidência foi encontrada sobre o paradeiro da menor até então.

Resgate por Bitcoin

Durante a época de ano novo, vários grupos, tanto virtuais como físicos, comoveram-se com a situação da família e entraram na busca de alguma maneira, tentando trazer auxílio.

E, foi através de um desses grupos, o Western Cape Gangwatchads, que um indivíduo entrou em contato, repassando a seguinte mensagem:

sequestro bitcoin btc gangwatch
Fonte: DailyVoice e GangWatch Group

A mensagem traduzida diz o seguinte:

“Você quer encontrar Linathi Titshala. Se quiser seu retorno seguro, você pagará 5 Bitcoin para o seguinte endereço 1Bk4TQzDXhxGgMwrXcaFhViSyoT9GLk2kN. Você tem 48 horas, se não transferir o bitcoin nesse período cessaremos comunicações. Esse email será deletado em 12 horas”.

Essa mensagem veio, possivelmente como um choque tanto para a família quanto para a comunidade e agências legais envolvidas na busca pela menor, uma vez que tal “pedido de resgate” apenas apareceu mais de duas semanas após o desaparecimento. Contudo, os integrantes da busca pela garota ainda mantém as esperanças, assim como disse uma porta voz do grupo para o jornal local:

“Talvez eles percebam as circunstancias da família e entendam que não podem manter a garota por um período de tempo estendido.”


Analisando o endereço de BTC do suposto sequestrador

Como bem se sabe, a Blockchain possui um registro perpétuo de todas as transações e endereços já utilizados dentro da rede. Assim sendo, em uma rápida análise do endereço de Bitcoin, podemos perceber que nenhum resgate ainda foi pago. Todavia, uma transação já foi feita através do mesmo no dia 31 de dezembro de 2018 na quantia de 0,0168602 BTC.

sequestro bitcoin btc
Informações obtidas no site Blockchain.com

No momento da redação, o valor dessa transação não ultrapassava US$ 64 e podemos notar que a quantia em BTC entrou e saiu da carteira em questão de horas no mesmo dia 31.

Entretanto, seguindo a trilha das transações daquela quantia de BTC, temos uma noção clara de que o destino foi alguma exchange. Isso pode ser percebido conforme o valor cai em um endereço que aparentemente acumula valores para uma carteira fria. Essa sequência de transações pode ser identificada pela transação 0caff9bc39256782e751879eb5c26825b0f653ededa373ddaa614a949c80d6be.

Tal endereço, de acordo com busca em fóruns sobre criptomoedas, parece estar conectado com a Luno, uma exchange de cunho global que possui uma presença bem marcada na Cidade do Cabo, contando até mesmo com um escritório físico na localidade.

Apesar de um bom tempo já ter se passado desde a abdução de Linathi, espera-se que essa nova pista leve os investigadores mais próximos de trazer uma conclusão da história tanto para a família quanto para a comunidade. Quanto a nós do BTCSoul, esperamos que as informações dispostas aqui possam ajudar a trazer alívio para todos os envolvidos.

Obs.: Antes da publicação da matéria, as informações aqui contidas foram compartilhadas com as partes interessadas.