De acordo com um comunicado de imprensa recente, duas empresas climáticas de Moscou – a DAO IPCI e a Chooose - começaram a trabalhar em conjunto em um projeto baseado em tecnologia blockchain.

De acordo com um comunicado de imprensa recente, duas empresas climáticas de Moscou – a DAO IPCI e a Chooose – começaram a trabalhar em conjunto em um projeto baseado em tecnologia blockchain.

A Chooose foi criada para servir de intermediria na compra e venda de emissão, e também como uma forma de controlar o saldo.

Já a DAO IPCI, é uma organização autônoma descentralizada que apoia o funcionamento e o desenvolvimento da Plataforma Integrada de Iniciativas Climáticas, é uma iniciativa do Fundo Russo para mitigar os efeitos das emissões de carbono e mudanças climáticas. A DAO IPCI consiste em um projeto sem fins lucrativos e não governamental sobre mudanças climáticas.

CO2, o mesmo problema, uma nova solução

Ambas as empresas estão focadas na aplicação da revolucionária e inovadora tecnologia blockchain em operações no campo da contabilização de emissões nocivas e mudanças climáticas. As empresas vão fazer mudanças revolucionárias no mercado de CO2, o que ainda é muito conservador.

Juntas, elas planejam lidar mais efetivamente com os problemas climáticos – em comparação com todas as iniciativas passadas. Juntamente com os desenvolvimentos da Airalab, a tecnologia da DAO IPCI sugere que as atividades relacionadas a projetos ambientais se tornarão mais transparentes e seguras. No futuro, o uso da tecnologia de blockchain impedirá a fraude, bem como a manipulação de dados nesta área.

A integração da tecnologia blockchain no sistema é para garantir a máxima segurança de dados para evitar qualquer mudança de informação ilegal ou ataques de rede que possam prejudicar as operações comerciais.