Decisão de extradição de Alexander Vinnik entrará em vigor em 14 de setembro

Os serviços especiais dos EUA ofereceram um acordo ao cidadão russo Alexander Vinnik, que foi preso na Grécia por suspeita de lavar US$4 bilhões através da corretora BTC-e. Como uma fonte informada disse à RIA Novosti, os Estados Unidos supostamente garantem a Vinnik um prazo mínimo de prisão em troca de confissão de culpa.

Publicado em 4 de setembro de 2018 por

Em 4 de setembro, a Suprema Corte da Grécia decidiu extraditar Alexander Vinnik, suposto coproprietário da corretora BTC-e, para a Rússia, onde ele é suspeito de crimes no campo da segurança cibernética. Como Timofey Musatov, o advogado do russo, disse à RIA Novosti, a decisão entrará em vigor em 14 de setembro.

Segundo ele, o caso foi rapidamente posto em conformidade com a lei grega e a consideração do pedido do Gabinete do Procurador-Geral da Rússia não levou muito tempo.

“Agora está com os políticos”, acrescentou Musatov.

A mesma composição de juízes considerará hoje um recurso contra a decisão do tribunal de primeira instância de extraditar Vinnik para a França.

Vale notar que até o momento, quatro decisões judiciais foram tomadas sobre a extradição de Vinnik: uma delas a pedido dos Estados Unidos, duas a pedido da Rússia e uma a pedido da França. A decisão final no caso será feita pelo Ministro da Justiça da Grécia.

Por fim, lembramos que anteriormente Timofey Musatov alegou que a França havia realizado um interrogatório ilegal de seu cliente. É possível ler mais sobre isso aqui.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment