Desenvolvedores do Ethereum trabalham em atualização desconhecida

Os desenvolvedores do Ethereum estão planejando introduzir novas estratégias que ajudarão a promover a rede desta criptomoeda. Essas estratégias incluem uma nova e até então desconhecida atualização que visa um aumento mais agressivo nas capacidades da tecnologia.

Publicado em 24 de novembro de 2018 por

Os desenvolvedores do Ethereum estão planejando introduzir novas estratégias que ajudarão a promover a rede desta criptomoeda. Essas estratégias incluem uma nova e até então desconhecida atualização que visa um aumento mais agressivo nas capacidades da tecnologia. Isso foi relatado pela CoinDesk.

A publicação refere-se à transcrição de reuniões privadas realizadas durante a recente conferência Devcon4, em Praga. Durante essas reuniões, foi discutida uma atualização chamada Ethereum 1x, que pode ser ativada em junho de 2019.

A autenticidade da transcrição foi confirmada por um dos participantes da reunião, que não quis divulgar seu nome. Segundo ele, essa proposta está em um estágio inicial e, por essa razão, ainda não está sendo submetida a uma discussão mais ampla. Outros participantes da reunião se abstiveram de comentar.

Além disso, na sexta-feira, dia 23 de novembro, Greg Golvin, engenheiro da EVM, publicou no Github um documento interno contendo a transcrição das reuniões.

Enquanto isso, o desenvolvedor da Parity, Afri Shoedon, afirma que estava ciente dos planos para implementar tal atualização.

De acordo com as informações disponíveis, Vitalik Buterin, Joseph Lubin (fundador da startup Consensys) e outras conhecidas personalidades na comunidade do Ethereum, como Lane Rettig, Péter Szilágyi e Hudson Jameson, estavam presentes em uma das reuniões.

Até onde se pode entender dos documentos divulgados, os desenvolvedores do Ethereum estão sob uma certa pressão porque têm que apresentar o roteiro para o público de forma a justificar a necessidade de uma atualização acelerada – ao discuti-lo, foram abordadas atualizações que não foram previamente associadas ao hardfork Constantinople, planejado para 2019.

Isso inclui, em particular, a potencial substituição da EVM (máquina virtual do Ethereum), responsável pelo processamento do código de contratos inteligentes. Adicionalmente, foi discutida a possibilidade de introduzir o conceito de “locação”: comissões para o armazenamento de contratos inteligentes e outras pequenas atualizações. Quanto ao contrato de locação, que visa conter o crescimento dos dados da Blockchain, como observou Vitalik Buterin em uma das reuniões, a introdução de tal mecanismo exigiria “mudanças em grande escala”.

Outra interessante questão é a própria discussão pública: se muitos desenvolvedores são a favor da importância de trabalhar em condições fechadas, Vitalik Buterin, por sua vez, é a favor da publicidade, observando que “as chamadas institucionais são inconvenientes para ele e ele é absolutamente contra fóruns fechados”.

Por fim, Afri Shoedon da Parity continuou hoje com seus tweets sobre a informação que surgiu recentemente, escrevendo que estava completamente desapontado com o fato de que tais reuniões secretas tivessem ocorrido.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment