DFS de NY aprova venda de Ethereum e Litecoin pela Coinbase

A Coinbase torna-se a segunda corretora de criptomoeda a ver a sua aplicação oferecer negociação em Ethereum aprovada pelo Departamento de Serviços Financeiros (DFS) do Estado de Nova Iorque.

Publicado em 22 de março de 2017 por

A casa de câmbio de moedas digitais, a Coinbase recebeu aprovação do regulador financeiro de Nova York para oferecer negociação de Ethereum e Litecoin a seus usuários no estado. A corretora de criptografia também recebeu luz verde para oferecer o ‘Cartão Shift’, o seu serviço de cartão de débito.

A Coinbase torna-se a segunda corretora de criptomoeda a ver a sua aplicação oferecer negociação em Ethereum aprovada pelo Departamento de Serviços Financeiros (DFS) do Estado de Nova Iorque. Notavelmente, a Coinbase é também a primeira bolsa aprovada para oferecer negociação de Litecoin para usuários de Nova York, a partir de hoje.

Publicidade

Publicidade

O regulador financeiro do estado anteriormente concedeu a aprovação para negociação de Ethereum à Gemini, uma corretora de Bitcoin fundada pelos irmãos Winklevoss, em maio 2016.

A Coinbase também será autorizada a oferecer seu serviço de cartão de débito Bitcoin, lançado pela primeira vez em 24 estados dos EUA em novembro de 2015. O lançamento do cartão ‘Cartão Shift’ da Coinbase tornou-se o primeiro cartão de débito Bitcoin nos Estados Unidos.

Diante de muita publicidade, em seu anuncio hoje a Coinbase declarou: “O DFS afirma que tem rapidamente respondido às inovações mediante a emissão de licenças e cartas de tecnologias financeiras”.

Em declarações, a superintendente do DFS, Maria Vullo disse:

“Nova Iorque continua a liderar a nação na promoção da tecnologia financeira, promovendo de forma responsável a inovação e protegendo os consumidores. O DFS provou que o sistema regulador do estado é a melhor maneira de supervisionar e cultivar uma indústria FinTech próspera, como a de moedas virtuais”.

Em termos inequívocos, Vullo acrescentou então que o DFS irá se opor ao esforço federal de iniciativa do Departamento do Tesouro dos EUA de considerar a concessão de cartas para permitir às empresas FINTECH operarem como bancos nacionais de propósito específico.

“New York permanecerá firme em sua negativa contra os esforços de usurpação federal como a proposta da OCC de impor uma medida única, que aumenta o risco e procura usurpar a soberania do estado”, Vullo afirmou.

Do departamento BitLicense, que tem recebido frequentemente críticas por regulamentos restritivos para a indústria de criptomoeda, até agora concedeu um total de três licenças, desde que entrou em vigor em 2014.

A Circle tornou-se a primeira empresa do setor a obter uma BitLicense em setembro de 2015.  A Ripple foi a proximo em meados de 2016, a concessão da Ripple Labs ganhou aprovação para vender e obter o seu ativo digital nativo, XRP.

A Coinbase tornou-se a terceira empresa a obter a licença em janeiro deste ano, recebendo aprovação para oferecer negociação, armazenamento e transmissão de Bitcoin para os clientes de Nova York. A Gemini é operacional em Nova York depois de receber uma carta de DFS permitindo que ela possa oferecer serviços no estado. Regulada como agente fiduciário, ela fica isenta de conseguir uma BitLicense e pode atender clientes individuais e institucionais.

“Na Coinbase, a nossa primeira prioridade é garantir que operamos a corretora de moeda digital mais segura e compatível no mundo”, afirmou o presidente-executivo da Coinbase, Brian Armstrong, ao receber a aprovação hoje.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment