criminosos sérios, com vastas quantias de dinheiro e grandes operações, via de regra, não usam as novas tecnologias. Não existe confiança nelas

Yury Chikhanchin, diretor do Serviço Federal de Monitoramento Financeiro da Rússia (Rosfinmonitoring), declarou hoje acreditar que grandes mafiosos e fraudadores raramente recorrem a novas tecnologias –blockchain e criptomoedas- como instrumento de seus crimes na esfera financeira. De acordo com ele, essas pessoas preferem meios mais antiquados e tradicionais.

Sobre a questão de como a blockchain e as criptomoedas mudaram os tipos de crimes no setor financeiro, Chikhanchin respondeu da seguinte forma:

“Nós tentamos analisar como o mundo criminoso poderia usar as novas tecnologias e vimos que tipos diferentes de crimes usam diferentes tipos de tecnologia. Porem, o mais surpreendente foi notar que criminosos sérios, com vastas quantias de dinheiro e grandes operações, via de regra, não usam as novas tecnologias. Não existe confiança nelas”.

A declaração vem em oposição a dada pelo Rosfinmonitoring, que alegou que as empresas FinTech contribuem para o aumento das transações financeiras ilegais.