dx.exchange bitcoin ethereum xrp nasdaq

A DX.Exchange suportará Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), XRP, Cardano (ADA), OmiseGo (OMG), Enigma, ShareToken e Digibyte. A nova plataforma, que dá aos traders acesso 24 horas por dia, sete dias por semana, ao mercado tradicional de ações, está sendo lançada na Nasdaq hoje.

O mercado de criptomoedas, junto com investidores tradicionais, está esperando ansiosamente pelo lançamento sem precedentes de ações tokenizadas. O novo sistema de negociação de ações tradicionais usando tokens digitais está sendo lançado hoje, dia 7 de janeiro, pela DX.Exchange, com sede na Estônia.

A boa notícia é que a corretora revelou quais criptomoedas serão suportadas pela nova plataforma. A partir do lançamento, DX.Exchange suportará Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), XRP, Cardano (ADA), OmiseGo (OMG), Enigma, ShareToken e Digibyte. Todos os ativos acima serão emparelhados com o dólar dos EUA, enquanto XRP e ADA serão emparelhados com o iene japonês e XRP e Digibyte com o euro.

O que destaca é a negociação de ações de empresas como Facebook, Google, Apple, Netflix, Tesla, Nvidia, Amazon, Intel, bem como Baidu usando ações tokenizadas. Conforme relatado na semana passada, a empresa permitirá que os clientes negociem ações das companhias listadas na Nasdaq sem possuírem ações físicas das mesmas.

A nova plataforma dá aos comerciantes acesso 24 horas por dia, sete dias por semana, ao mercado acionário tradicional. Além disso, as pessoas fora dos Estados Unidos agora têm uma maneira mais fácil de entrar no mercado de ações do país. De acordo com a corretora, já foram registrados 500 mil clientes para começar a operar imediatamente após o lançamento da plataforma. A DX.Exchange é suportada pelo novo motor de correspondência da Nasdaq.

Opiniões sobre o lançamento da DX.Exchange na Nasdaq com sua oferta de Bitcoin, Ethereum e XRP

Vários especialistas expressaram seus pontos de vista sobre o novo desenvolvimento no mercado. O CEO da Bloomberg disse em um comentário:

“Embora os reguladores dos EUA supervisionem a negociação da lista inicial de ações da DX, o presidente-executivo Daniel Skowronski disse que não precisa da permissão dos americanos para oferecer este serviço porque a DX não opera lá. A empresa diz que está licenciada pela Unidade de Inteligência Financeira da Estônia com autorização completa para operar na União Européia”.

Aqui está outra opinião, expressa pelo chefe de produto da AlphaPoint, Ned Myers:

“A digitalização de títulos financeiros existentes representa uma oportunidade real para incorporar novos capitais via fracionamento, de uma forma comparável a outros ativos negociáveis que já contam com uma blockchain. Fracionamento de participação acionária em uma corporação, projetos de financiamento ou investimento imobiliário, são todos exemplos da mesma tendência: criar títulos digitais que aproveitam das vantagens da blockchain”.

Ned continua:

“Transferir uma reserva de valor de um ativo físico para um digital proporciona acesso mais fácil às centenas de bilhões de dólares que circulam nos mercados de capitais, evitando as taxas associadas à conversão de ativos criptomonetários em moedas fiduciárias. A negociação de valores mobiliários da DX.Exchange é indicativa de uma tendência que a AlphaPoint está vendo de vários de seus clientes e que provavelmente dominará os setores de blockchain e ativos de alto valor em 2019”.