Empresas russas de mineração poderão converter ações em tokens

Cientistas da Universidade da Califórnia em Santa Barbara, da Universidade de Michigan e da Universidade de Stanford desenvolveram um algoritmo de aprendizagem de máquinas ICORATING capaz de detectar ICOs fraudulentas.

Publicado em 31 de julho de 2018 por

A Stocken, provedora de soluções para tokenização de ativos do setor imobiliário, anunciou um projeto para emissão de tokens baseados na Blockchain do Ethereum para empresas de mineração.

Segundo a equipe da empresa, a possibilidade de vincular a participação no capital de instituições a tokens permitirá que os investidores invistam em ações anteriormente inacessíveis de empresas não públicas e recebam todos os direitos e pagamentos relacionados no estágio que precede a entrada das empresas em IPOs.

“A forma do token nos permite alcançar alta eficiência de investimento, reduzindo custos e com transparência total do processo de investimento, bem como reduzindo a carga sobre os investidores associada ao excesso de procedimentos burocráticos que são inevitáveis ao lidar com valores imobiliários clássicos”, comentou o CEO da Stocken, Alexei Sizov.

A Stocken atua simultaneamente como provedora da solução técnica e banco de investimento, ajudando investidores a investir em ativos de empresas selecionadas e profissionalmente avaliadas na fase pré-IPO. Após o IPO da empresa, os tokens podem ser trocados por ações ordinárias, ou a empresa pode optar por continuar trabalhando com eles.

“Para outra categoria de investidores acostumados a trabalhar com criptomoedas, os tokens oferecem uma oportunidade de diversificar os riscos. Apesar do fato de que, neste caso, o rendimento pode parecer menor, os tokens garantidos por ativos reais são estáveis e têm menor risco de perda de investimentos em comparação com as criptomoedas”, acrescentou Sizov.

Depois que a empresa decide emitir token para posterior venda aos investidores por meio da plataforma Stocken, os ativos são depositados em um fundo europeu independente. Essa solução garante uma conexão firme entre os tokens e os ativos, bem como completa independência do que a empresa fornecedora faz. Somente depois disso os tokens ficam disponíveis para aquisição por investidores qualificados.

Como uma plataforma de operações, a Stocken planeja usar sua própria infraestrutura, a plataforma Stocken board, que fornecerá a emissão inicial de tokens, bem como as operações de rastreamento e pós-colocação. A interface da plataforma permitirá que investidores recebam informações atualizadas sobre as atividades da empresa emissora em tempo real.

A primeira emissão dos tokens da empresa extrativa russa está prevista para setembro-outubro de 2018. Até o final do ano, planeja-se posicionar várias outras emissões do portfólio de mandatos da empresa.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment