Enterprise Ethereum Alliance (EEA)está três vezes maior

A Enterprise Ethereum Alliance (EEA) tornou-se três vezes maior, tendo em suas fileiras 86 novos participantes de diferentes indústrias.

Publicado em 26 de junho de 2017 por

A Enterprise Ethereum Alliance (EEA) tornou-se três vezes maior, tendo em suas fileiras 86 novos participantes de diferentes indústrias.

Entre os novos membros estão a Samsung (empresa coreana de telecomunicações), a gigante farmacêutica Merck, a montadora Toyota, a plataforma de comunicação para os investidores Broadridge, a empresa financeira DTCC, o Departamento de Regulação Financeira e Profissional de Illinois (licenciamento de empresas).

A EEA foi lançada oficialmente no final de fevereiro com o objetivo de apresentar amplamente o software de código aberto na rede Ethereum. Inicialmente, a ideia era criar um canal de feedback projetado para melhorar o protocolo da blockchain pública.

De acordo com Andrew Keese, chefe do departamento de desenvolvimento de negócios internacional da ConsenSys (co-fundador da EEA), esse espectro de participantes da aliança mostra que a iniciativa é realmente capaz de mudar a maneira habitual com que são tratados alguns assuntos dentro das empresas, e não estamos só falando das questões financeiras.

Andrew Keyes também previu que trabalhar em conjunto poderia levar a acordos de parceria inesperados entre empresas financeiras, gigantes da tecnologia e startups.

“Não só as empresas das indústrias poderão trabalhar juntas e aprender umas com as outras, como resultado das atividades do nosso consórcio, mercados multilaterais também podem começar a se formar. Neles, talvez, os bancos se transformem em software universal, ou seja, empresas mais próximas de seus clientes”.

Publicidade

Algumas grandes empresas que se juntaram à aliança responderam com declarações semelhantes.

“Esperamos uma cooperação ativa e extensa com outros membros da aliança”, disse Kwan Wu Sung, vice-presidente do Grupo de Negócios de Tecnologia Distribuída da Samsung. “Nós acreditamos que a empresa terá a oportunidade de uma estreita cooperação na rápida introdução da tecnologia de blockchain para várias empresas”.

Uma série de startups de blockchain estão se juntando a  EEA, entre elas estão a AlphPoint, a BigchainDB, a BlockCypher, a Datarella, a DigixGlobal, aGem, a Hashed Health, a Hijro, a Libra, a Melonport, a Blockchain Wall Street Alliance e a Electric Coin Company.

Evolução dos consórcios

2017 tem sido um ano de mudanças sérias para o grande consórcio de consórcios, e a unificação das empresas provavelmente sinalizará que esses esforços conjuntos se desenvolverão.

No início deste ano, desavenças no consórcio bancário R3 levou os bancos  JPMorgan e o Santander a começaram a trabalhar mais de perto com a EEA. Isso aconteceu mesmo apesar de R3 se concentrar na adoção de algumas estruturas regulatórias em suas fileiras. Enquanto isso, o consórcio Hyperledger continua a aumentar o número de seus participantes, bem como os projetos sob seus auspícios.

Há apenas dois meses, o consórcio anunciou seus 30 primeiros participantes, e agora mais 78 e isso parece ser só o começo, as empresas de blockchain em breve estarão na maioria das empresas seja através da EEA da Hyperldger, da IBM ou qualquer outra grande desenvolvedora de blockchains esparramadas pelo mundo.

A questão é saber ate onde a blockchain vai ajudar a revolucionar o mundo e ate onde as grandes corporações vão usá-la para nos oferecer mais do mesmo.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment