Entra em teste a Gold Trading Platform da Royal Mint

A Royal Mint do Reino Unido começa a testar a Blockchain Gold Trading Platform, uma plataforma de negociação de ouro baseada em blockchain.

Publicado em 13 de abril de 2017 por

A Royal Mint do Reino Unido começa a testar a Blockchain Gold Trading Platform, uma plataforma de negociação de ouro baseada em blockchain.

Anunciada pela primeira vez em novembro do ano passado, a iniciativa vê a instituição de 1.000 anos – que cria e emite moedas físicas, entre outros itens – desenvolvendo um ativo digital denominado “Royal Mint Gold”, onde cada unidade representa 1 Grama de ouro detido pela Casa da Moeda.

Publicidade

Publicidade

A Mint está trabalhando com a startup de Bitcoin BitGo e pretende lançar sua plataforma ate o fim desse ano. Basicamente isso é mais do mesmo, afinal não é assim que funcionam ou deveriam funcionar as moedas fiduciárias?

De acordo com o CME Group, que também está envolvido no projeto, várias instituições financeiras ainda não divulgadas também estão envolvidas no desenvolvimento e teste da plataforma.

A empresa disse que cerca de US$ 1 bilhão de ouro será representado digitalmente usando a blockchain que vem sendo desenvolvida em parceria com a BitGo, conforme detalhado em um post publicado no início desta semana.

Publicidade

Publicidade

Sandra Ro, chefe de digitalização da CME, disse em um comunicado:

“Este é o primeiro produto de ouro digital que é institucionalmente direcionado – e o primeiro a trabalhar com uma entidade governamental – que esta atualmente em fase de testes ao vivo.”

O Royal Mint será responsável pela emissão de ativos em cadeia e manutenção das reservas de ouro. As regras relativas às transações e à criação de blocos serão verificadas e aplicadas por uma comunidade de validadores que incluirá clientes de câmbio, instituições acadêmicas e públicas, bem como parceiros corporativos. Enquanto isso, as transações serão verificadas por uma rede peer-to-peer de nós. Carteiras amarradas ao sistema irão utilizar protocolos de segurança multi-assinatura.

Quando o projeto foi revelado no ano passado, o diretor financeiro da Royal Mint, Vin Wijeratne, posicionou-o como uma forma de melhorar as formas de comercialização do ouro.

Publicidade

Publicidade

“Desenvolver uma plataforma de negociação com o CME Group irá satisfazer as demandas dos clientes por formas mais rápidas, econômicas e seguras de comprar, armazenar e vender ouro e complementar nosso produto existente”, disse Wijeratne na época. “Esta parceria é um marco que nos permite combinar a Mint, uma líder mundial, à melhor plataforma de negociação de futuros globalmente e a melhor tecnologia da classe.”

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment