Na noite de 13 para 14 de novembro, mais de 3200 carteiras de usuários foram devastadas por intrusos como resultado da vulnerabilidade da carteira de BTG, a Mybtgwallet – a única até o momento.

Desenvolvedores da criptomoeda Bitcoin Gold – resultado do hardfork em outubro – anunciaram a instauração da proteção contra repetição de transações.

Conforme as informações do site do projeto, a proteção contra transações repetidas é uma função importante que permite evitar o envio incorreto de moedas para outra cadeia. Nesse caso, os desenvolvedores do Bitcoin Gold utilizaram a solução SIGHASH_FORK_ID.

Vale à pena ressaltar que inicialmente, no roteiro do Bitcoin Gold havia sido escrito que, em 1 de novembro, o projeto intendia lançar a rede principal e oferecer a oportunidade para a mineração da nova criptomoeda. No entanto, parece que essas medidas foram adiadas.

Vale ressaltar que o mercado já reagiu positivamente às notícias sobre a adição de proteção contra repetições das transações. A taxa de câmbio dos token BTG stá mostrando uma recuperação após um despejo profundo:

Equipe do Bitcoin Gold instaura proteção contra transações repetidas. BTCSoul.com

Como pode ser observado no gráfico, apenas uma semana atrás o “novo ouro digital” estava sendo negociado abaixo da marca de US$100, sendo que no momento, excede $ 130.

Além disso, até à data, a equipe do Bitcoin Gold implementou o algoritmo de recálculo de complexidade, adicionando um formato de endereço único, anunciou uma parceria com alguns grupos de mineradores e criou uma rede de teste local e um navegador de blocos.

No futuro mais próximo, os desenvolvedores lançarão um testnet público, se prepararão para iniciar a rede principal e adicionarão a possibilidade de mineração descentralizada da nova criptomoeda.

Lembramos que, o hardfork Bitcoin Gold foi realizado em 24 de outubro, no bloco 491.407 da Blockchain do Bitcoin.