estonia criptomoeda

A Estônia se mantém uma das nações mais amigáveis às criptomoedas, apesar das críticas de seu Banco Central. Segundo relata a Bloomberg, recentemente, um membro-chave do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) criticou as criptomoedas, chamando-as de “bobagens”.

Ardo Hansson, que também ocupa o cargo de governador do Banco Central da Estônia, fez duras críticas ao falar em uma conferência em Riga, na Letônia:

“A bolha já começou a estourar e talvez devêssemos apenas ver até onde vai esse colapso e o que restará quando chegarmos a um novo tipo de equilíbrio”.

Mencionando a falácia da economia de ativos digitais, ele acrescentou:

“Acredito que voltaremos daqui a alguns anos e diremos como poderíamos ter chegado a essa situação em que acreditávamos nesse tipo de conto de fadas”.

Hanson também alertou as autoridades para que se concentrem na proteção aos investidores criptomonetários, ressaltando suas preocupações envolvendo a possível utilização de criptomoedas em atividades ilegais.

Crítico de longa data das criptomoedas

O governador do Banco Central da Estônia é um crítico de longa data das criptomoedas: anteriormente, por exemplo, ele fez alertas sobre o setor e vinculou empresas fornecedoras de serviços criptomonetários a novas fontes de lavagem de dinheiro, apoiando também as críticas de Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, envolvendo a emissão de uma criptomoeda nacional da Estônia.

Vale ressaltar que apesar dos comentários de Hanson, no entanto, a Estônia é uma das jurisdições mais amigáveis às criptomoedas na Europa – nos últimos anos, o país tornou-se sede de muitas empresas de Blockchain e tem adotado extensivamente a tecnologia, sendo também um dos primeiros a manter registros de saúde em uma Blockchain.

Ainda segundo a Bloomberg, a polícia estoniana emitiu quase 500 licenças para provedores de serviços criptomonetários e mais de 440 para empresas fornecedoras de carteiras.

Bolha ou não?

O mercado criptomonetário atraiu a atenção das massas em 2017, quando o valor do Bitcoin disparou juntamente ao de outras altcoins. Apesar das advertências de muitos investidores e governos, cada vez mais investidores se inseriram no setor.

Após atingir seu pico em janeiro de 2018, no entanto, o mercado passou por uma forte tendência de correção – sua capitalização nesse período passou de um total de US$828 bilhões para apenas US$135 bilhões no momento da redação deste artigo. Neste contexto, muitos alegam que o setor é uma bolha e o comparam a outros esquemas.