Estudo: 5% dos tokens Monero foram extraídos por mineradoras ocultas

Os termos para a adição da função de assinatura múltipla à criptomoeda Monero ainda não foram determinados, mas o trabalho nessa direção está em andamento e os usuários já têm a oportunidade de testar esta opção.

Publicado em 14 de junho de 2018 por

Pelo menos 5% das moedas Monero (XMR) em circulação foram extraídas através de mineração oculta. Isto foi afirmado no relatório da empresa americana Palo Alto Networks.

O analista Josh Grünzweig analisou os programas maliciosos identificados na plataforma WildFire, da Palo Alto Network. Como resultado, ele coletou 629.126 amostras de software de vírus e analisou 3.773 e-mails utilizados para conectar-se a pools de mineração, sendo que dentre essas amostras, foi constatado que 531.663 programas estavam envolvidos na mineração de Monero.

Estudo: 5% dos tokens Monero foram extraídos por mineradoras ocultas. BTCSoul.com

Distribuição da mineração oculta por criptomoeda. Dados fornecidos por: paloaltonetworks.com

Os invasores acumularam pelo menos US$175 milhões através da mineração da moeda, cuja capitalização é de US$2,1 bilhões. O relatório expôs também que o poder de computação das mineradoras ocultas é de 19 MH/s, o que permite que os organizadores desses ataques recebam cerca de US$30.443 por dia.

O especialista em Monero Justin Erenhofer disse que sua empresa não será capaz de proteger 100% dos usuários contra as ações de golpistas. No entanto, ele espera que os novos desenvolvimentos da comunidade Monero ajudem a reduzir a escala de mineração oculta.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment