O World Economic Forum (WEF), juntamente com especialistas da Bain & Company, publicou um relatório segundo o qual em dez anos, o desenvolvimento da tecnologia de registro distribuído (DLT) ajudará a aumentar o volume do comércio mundial em US$1 trilhão.

O estudo, intitulado “Tecnologia comercial: uma nova era para as cadeias comerciais e de suprimentos”, ressalta os benefícios econômicos da utilização do DLT nas cadeias de suprimento existentes. Os pesquisadores observaram que US$1 trilhão extra em financiamento comercial global até 2028 seria um resultado direto da introdução da tecnologia.

“O registro distribuído e outras inovações tecnológicas prometem vantagens revolucionárias no comércio e suprimentos devido à redução de custos e facilidade de uso”, observaram os pesquisadores.

O comércio internacional é crítico tanto para a riqueza das nações quanto para a redução das tensões geopolíticas. Adicionalmente, arcaicos processos empresariais apresentam significativos obstáculos para pequenas e médias empresas. A transferência de documentos em papel para o formato eletrônico e o uso de novas ferramentas e tecnologias ajudará a reduzir as barreiras comerciais e o tempo de processamento aduaneiro. Isto é especialmente verdadeiro para as pequenas e médias empresas nos países em desenvolvimento. 

De acordo com os cálculos do Banco Asiático de Desenvolvimento, o déficit atual no financiamento do comércio mundial é de US$1,5 trilhão, sendo que em 2025, esse valor aumentará para US$2,4 trilhões. Os pesquisadores enfatizam que o principal problema está no limitado acesso das empresas a empréstimos em mercados emergentes.

Cerca de 30% desse déficit, ou cerca de US$1,1 trilhão, podem ser obtidos através do uso mais amplo da Blockchain, já que as redes distribuídas podem trocar documentos com instituições financeiras e fornecedores e proporcionar transparência e confiança nos negócios. Pesquisadores insistem que as novas tecnologias “podem ajudar a reduzir os riscos de emissão de empréstimos, reduzir comissões e remover barreiras comerciais”.

Acredita-se que o sistema financeiro e de comércio baseado em Blockchain será especialmente eficiente nas economias asiáticas, já que o volume de transações nas cadeias de suprimentos chega a 75% do volume mundial.

Os pesquisadores também observaram o interesse dos Estados na tecnologia de registro distribuído.

“Os governos devem usar o registro distribuído em qualquer sistema regulatório moderno, como importações transfronteiriças de produtos alimentícios, por exemplo. Como alguns estados já estão tomando medidas nesse sentido, os retardatários estarão em uma situação cada vez mais desfavorável”, enfatizaram os pesquisadores.

Ainda no contexto de notícias envolvendo a Blockchain, lembramos que anteriormente relatamos um estudo feito pela PricewaterhouseCoopers (PwC) segundo o qual apenas um quarto das empresas do mundo usam soluções baseadas na tecnologia de registro distribuído. É possível ler mais sobre isso aqui.