Estudo: vírus de mineração se tornaram mais populares que trojans-extorsionistas

A Skybox Security, uma empresa de segurança da informação divulgou um relatório segundo o qual a participação dos vírus de mineração excedeu a dos anteriormente populares trojans-extersionistas.

Publicado em 19 de julho de 2018 por

A Skybox Security, uma empresa de segurança da informação divulgou um relatório segundo o qual a participação dos vírus de mineração excedeu a dos anteriormente populares trojans-extersionistas.

No momento, 32% de todos os ataques cibernéticos são feitos por vírus de mineração, enquanto que os vírus de extorsão ocupam apenas 8% do “mercado de ataques”. Os hackers incorporam códigos de software em sites ou escrevem vírus que utilizam os recursos dos computadores dos usuários para extrair criptomoedas.

Os pesquisadores também prestam atenção ao grau de mudança nas tendências da comunidade criminosa cibernética: no segundo semestre de 2017, os codificadores de Trojans constituíam um terço de todos os ataques, e os vírus de mineração, apenas 7%.

“Mineradoras de criptomoedas são um fenômeno novo no cibercrime, mas estão se tornando mais populares. Os invasores são atraídos pela alta lucratividade dessa ocupação e pela baixa chance de serem pegos. Este é um porto seguro e lucrativo para os hackers”, apontou o relatório.

Especialistas da Skybox Security destacam outra razão para o declínio da popularidade dos vírus extorsionistas. Em sua opinião, isso se deve ao fato de que, mesmo depois de pagar o valor solicitado pelo extorsionista, os dados geralmente ainda permanecem criptografados. A disseminação de programas antivírus também ajudou na luta contra os extorsionistas.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment