ETHEREUM (ETH)

eth

Ethereum foi inicialmente descrito como um papel em branco por seu criador Vitalik Buterin, no final de 2013. Com a meta de construir aplicações descentralizadas.  Buterin, o descreveu como “a criptomoeda da próxima geração e plataforma de aplicação descentralizada “,  acreditava que muitas aplicações poderiam se beneficiar de software Bitcoin-like.

Logo houveram elogios para as inovações técnicas do Ethereum, questões também foram levantadas sobre a sua segurança e escalabilidade.  Buterin ganhou o Prêmio de Tecnologia Mundial em 2014 pela a co-criação e invenção de Ethereum.

O financiamento inicial para o projeto Ethereum foi fornecido por um público crowdsale entre julho e agosto de 2014, com os participantes comprando do ETH com bitcoins.  O montante total levantado ao fim do evento em 02 de setembro de 2014 foi de $ 18439086 valor em  bitcoins

Blockchain ao vivo do Ethereum foi lançada em 30 de julho de 2015.  O projeto de software Ethereum foi inicialmente desenvolvido por uma  empresa, Ethereum Suíça GmbH (EthSuisse), e uma fundação suíça sem fins lucrativos, a Fundação Ethereum (Stiftung Ethereum) .

Até maio de 2016, a capitalização de mercado do ETH foi de mais de US $ 1 bilhão e se  observou que a relativamente nova moeda digital estava “desafiando” o bitcoin, oferecendo uma gama de serviços que não são possíveis usando bitcoin.

 

DAO (DAO)

dao

 

O DAO foi um dos primeiros DAPP (Descentralized Application – Aplicativo Descentralizado), que tinha como objetivo reunir fundos em ETH para múltiplos usos.

Em 17 de junho de 2016 O DAO, que havia sido saudado como um uso revolucionário do ETH, foi hackeado e cerca de um terço do ETH aplicado DAO, no valor de $ 50 milhões na época, foi transferido  para um clone do DAO o que provavelmente impediu o hacker de retirar o ETH por cerca de um mês.

 A comunidade Ethereum, em debate, decidiu  recuperar os ETH, e se desligar do DAO,   a natureza descentralizada do DAO e do Ethereum causou uma certa letargia evitando que se pudesse tomar medidas rápidas.  Após debater por algumas semanas, o DAO foi fechado, e Ethereum, por votação, decidiu efetuar um hard fork*1 para reverter o roubo e devolver os fundos DAO, com alguma controvérsia. Este foi o primeiro fork  em blockchain com o propósito de fazer reparações a investidores em um empreendimento falho.

 

ETHEREUM CLASSICO (ETC)

etc

 

Cerca de 5% da potência de mineração Ethereum rejeitou o fork e continua minerando na antiga blockchain. Essa nova moeda foi chamada Ethereum clássico (ETC), o qual é comercializado em vários intercâmbios.  Um representante da pool mineiradora ameaçou lançar um ataque de 51%*2 sobre a blockchain Classica, com o objectivo de “fazer ETC fracassar”, a empresa administradora da pool repudiou seus comentários.

Muito ainda há de se ver sobre esse fork uma vez que a fundação EHTEREUM rejeitou o ETHREUM CLASSICO que se tornou uma moeda totalmente livre, porem a fundação ETH não vem levando de boa vontade a existência do recém criado ETC atacando-o de todas as formas possíveis e algumas vezes de forma ilegal, dentro desse quadro existe uma corrente que diz que apenas um dos dois sobreviverá. Então no final das contas, quem viver verá!

*1: Hard fork é quando é feita uma modificação profunda no código de uma blockchain, esta passando a ser minerada com a modificação, deixando a outra que não estava modificada para tras.

*2: Ataque de 51% é quando um local apenas tendo mais do que 51% do poder de hash daquela blockchain minera a moeda, o que causa uma dessincronia catastrófica à blockchain, por vezes irreparável.