Everledger: a segurança de que seu vinho é quem diz ser

A Everledger, uma startup com sede em Londres, entrou em uma parceria estratégica com a IBM para desenvolver e implantar um sistema, baseado em blockchain, que será utilizado para reprimir fraudadores de vinho.

Publicado em 30 de dezembro de 2016 por

A Everledger, uma startup com sede em Londres, entrou em uma parceria estratégica com a IBM para desenvolver e implantar um sistema, baseado em blockchain, que será utilizado para reprimir fraudadores de vinho.

Atualmente, os fabricantes de vinhos verificam e autenticam vinhos finos com registros em papel e certificados físicos. Alguns elementos específicos nos registros ou certificados, incluindo selos e assinaturas são supostamente para evitar a fraude do vinho e ajudar os autenticadores verificar sua origem.

Publicidade

Publicidade

No entanto, ao contrário de assinaturas criptográficas, assinaturas convencionais escritas à mão são fáceis de replicar. A formatação de papel e a duplicação de registros são tarefas simples, especialmente para fraudadores especialistas.

Nos últimos dois anos, analistas revelaram que cerca de 20% dos vinhos distribuídos em todo o mundo são considerados falsos, pois os fraudadores fabricam vinho barato e replicam a estrutura e o design do vinho fino para enganar o consumidor.

O jornal regional francês Sud Ouest, relatou vários casos de fraude de vinho, que ocorrem tanto em vendas diretas como em vendas no varejo. Enquanto fraude de vinho está se tornando uma tendência internacional com o potencial de renda contabilizado em bilhões de dólares, as pequenas e poucas consequências dessa prática são relativamente minúsculas em comparação à margem de lucro potencial, logo, motivando outros fraudadores a entrarem na indústria paralela.

Para fornecer à indústria vinícola um livro-razão transparente e imutável para a manutenção de registros e autenticação de vinhos finos, a Everledger está implantando uma blockchain capaz de incorporar cerca de 90 pontos de dados para cada garrafa de vinho fabricada e distribuída aos varejistas. Sem hackear a rede blockchain para obter as chaves criptográficas e assinaturas é praticamente impossível passar pelo processo de autenticação.

“Criamos uma identidade digital e cadeia de custódia para cada garrafa”, disse a fundadora e executiva-chefe da Everledger, Leanne Kemp. “A cápsula tem um alerta de desativação que pode informar ao sistema se ele foi quebrado.”

Leoni Runge, chefe de vinhos finos na Everledger, também enfatizou que os autenticadores do produto muitas vezes abrem garrafas de vinho para testar sua autenticidade, mas isso é um método ineficiente de verificação, pois os consumidores preferem ter a garrafa de vinho autenticada de antemão.

Uma vez que os casos da fraude aumentam de forma rápida sob o sistema de verificação atual e os consumidores evitam consultar autenticadores de vinhos finos, Runge e o resto da equipe de desenvolvimento da Everledger acreditavam que um sistema de autenticação de vinho imutável baseado em blockchain era algo urgentemente necessário na indústria vinícola.

“Os colecionadores não querem abrir uma garrafa para provar que é real, então temos que encontrar outra maneira. A Blockchain nos permite garantir a identidade de um ativo de uma forma que não éramos capazes antes”, disse Runge.

Num sistema baseado em blockchain, os consumidores podem se beneficiar das marcas de tempo precisas e da manutenção inalterável de registos de proprietários anteriores. Como cada dado transacional ou informação dentro de um bloco transporta informações transacionais passadas, os consumidores podem rastrear o fluxo da garrafa de vinho do enólogo, ao distribuidor e, finalmente, ao consumidor.

Uma vez que seu sistema de autenticação de vinho seja implantado e comercializado, a equipe da Everledger espera buscar soluções para o mercado de belas artes, na intenção de ajudar os autenticadores de arte e compradores a verificarem obras de arte caras.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment