Ex-chefe de Mt.Gox se recusa a aceitar jurisdição de corte americana

O CEO e fundador da corretora de Bitcoin MtGox, Mark Carpeles, comparecerá esta semana diante de um tribunal no Japão para de se defender das acusações de roubo, desvio e desperdício de centenas de milhões de dólares de investidores.

Publicado em 30 de agosto de 2018 por

O ex-CEO da falida corretora Mt.Gox, Mark Karpelès, pediu ao juiz federal de Illinois que rejeite o processo arquivado contra ele por antigos clientes. De acordo com Karpelès, a Corte Americana não possui jurisdição para lidar com esse caso, já que ele mesmo se encontra no Japão. Isso foi relatado pela CCN.

Em uma petição oficial arquivada em 24 de agosto, Karpelès disse ao juiz Gary Finerman que seus clientes não possuíam suficientes conexões em Illinois e que ele nunca conduziu negócios no estado. Consequentemente, as acusações contra ele são infundadas.

“O Sr. Karpelès afirma explicitamente que esta corte não possui jurisdição sobre ele e usa este argumento em todos os casos. Porque a corte não possui jurisdição sobre o Sr. Karpelès, os procedimentos contra ele deveriam ser encerrados sem mais ações”, alegou a defesa.

Vale ressaltar, no contexto desta notícia, que as perdas dos investidores da Mt.Gox estão avaliadas em 850 mil BTC – à época, cerca de US$480 milhões.

Por fim, destacamos que na semana passada, o website da Mt.Gox disponibilizou uma ferramenta através da qual usuários poderiam solicitar indenizações. Para saber mais, leia nosso artigo sobre isso na íntegra.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment